Namoro é como a água

Eu virei oque eu sempre odiei

2020.11.19 01:20 prietoeu Eu virei oque eu sempre odiei

tl;dr
Eu me achava um cara feliz, 23 anos nas costas, trabalhava, me motivava e me cobrava mt a melhorar em tudo oque queria pra mim, academia e a 2 exatos anos eu comecei meu namoro. A menina era simplesmente perfeita para tudo que eu sempre quis mas eu sempre tive uma pulga atrás da orelha de não merecer ser feliz por traumas do meu primeiro relacionamento abusivo e de tudo que já me aconteceu nessa vida, além de achar o pq alguém como ela estaria com alguém como eu. Até que mais ou menos no meio do ano passado ocorreram algumas mudanças na empresa e eu não consegui me adaptar aos novos métodos do novo chefe (que era super desorganizado), aconteceu que do nada tudo foi por água a baixo, todo o respeito, influência e o personagem que eu tinha lá dentro escorreram em menos de 2 meses com erros tanto meus como do resto da equipe mas que caíram sobre mim. Isso me afetou muito, o cara que eu era, confiante e tal se perdeu e fiquei uma pessoa mt cabisbaixa e depressiva, reprovei na faculdade e tudo mais, só no aguardo de me demitirem. Então, uma fagulha de egocentrismo e imaturidade me deu na cabeça de que eu, aquela pessoa tão foda que eu conhecia, não podia ser a razão de tudo isso, que talvez era algo que tinha em mim que já me incomodava e acreditei ser o meu namoro. Isso foi sendo alimentado com meses passando e no começo desse ano, durante a quarentena eu acabei traindo minha namorada falando pelo whats com uma menina. Sabe aquilo do Zóio que todo mundo falou? Eu fiz a mesma coisa, tinha duas namoradas só que uma real e outra web A consciência bateu uma hora e tentei consertar, falei que queria terminar mas na hora h eu dei pra trás porque na minha cabeça "pq eu vou terminar algo que é tão bom, uma relação que realmente não tinha negativos" (acho que parece clichê o ex falando isso mas realmente, nunca brigamos, nós nós demos super bem desde o primeiro dia e desde que nos vimos a primeira vez teve amor, ela era oque eu reconheço hj como amor da minha vida) e me apliquei a ficar com ela por um tempo. Uma hr, como toda pessoa, a merda explodiu e ela soube, me ligou e fui um escroto. Ela deve ter sofrido mt
O resumo de tudo é que isso tem 6 meses já, já ouvi de tudo dos meus amigos, que é carência, que é querer atenção, que é querer replay mas eu não tiro ela da minha cabeça. Eu tentei seguir em frente, arranjar outras pessoas e em todas as vezes que cheguei a sair com qualquer menina, eu não conseguia beijar. Desde que eu a conheci eu NUNCA beijei outra menina, NUNCA MESMO. Eu me percebi que em diversos aspectos o cara que eu achava ser, aquela imagem do popular, líder do grupo de amigos e o cara legal que tinha, por trás eu só era um mlk depressivo e autodestrutivo. Eu tentei diversas vezes contato com ela de novo, com medo até de parecer um perturbado doente e fiz o clichezasso de implorar pra voltar. Mas pq ela voltaria? Eu fiz com ela exatamente oque minha ex fez comigo, oque meu pai fez com a minha mãe. Eu acho que aprendi com meu erro, percebi que ela era sim o amor da minha vida e deixei passar da pior forma possível Ela me odeia tanto quanto me odeio agora, isso me dói demais, hoje eu mandei um Oi pq realmente precisava de alguém pra desabafar, dizer pra ela que tô tentando como ela me disse pra fazer mas eu só estou fazendo pq sinto que deveria, não pq é oque quero. Ela não respondeu e postou no tt uma frase com raiva que era óbvio pra mim
A sociedade é rápida pra dizer que talarico tem que se foder mas dificilmente as pessoas se aprofundam na raiz do problema, eu fui errado e me arrependo todos os dias até perceber que não preciso mais Meu medo é me matar uma hora nesse peso e dizerem que "se matou por causa de mulher" sendo que na verdade foi um "se matou pq se arrependeu de cada decisão errada"
Podem julgar, eu entendo se vc teve o desprazer de ler essa minha história podre
submitted by prietoeu to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 05:43 pop-sky-12 Me sinto amarrada num relacionamento que não quero mais.

Gente eu já desabafei sobre isso algumas vezes (não aqui) e tô quase me sentindo aquela pessoa chata que fica reclamando mas não resolve o problema. Mas não queria opinião de homem, pra ser sincera. Tenham paciência comigo eu tô sensível kkk
[ COMEÇO DO RESUMO]
Resumo: Eu e o meu namorado fomos o casal exemplar por uns 4 anos. Todo mundo dizia que a gente era perfeito e etc. Cursamos o mesmo curso na mesma faculdade, mesma turma. E meu namorado logo no segundo ano resolveu que não queria mais saber do curso, que a vida dele era horrível, que ele não tinha sucesso nenhum (mesmo tendo só 23 anos), que as pessoas não notavam ele...
Então quando ele queria trocar de curso e eu falei "tranca", ele brigou comigo e disse que eu era insensível com a situação e que esperava mais compreensão de mim. Na hora estávamos virando uma madrugada de véspera de entrega e eu tinha que fazer o trabalho E consolar ele.
Ele gosta de atenção (ascendente em leão, alguém?) e reclama quando ninguém da nossa turma liga pra ele. E se sente inseguro quando olham e fazem cara de que não gostam. E reclama disso, e como reclama! meu deus do céu...
No começo da pandemia ele surtou por causa da faculdade e eu recomendei que ele fosse atrás de um psicólogo pq eu já não tinha mais disposição, energia ou vontade de debater o mesmo assunto novamente. Pra surpresa de ninguém ele surtou pra cima de mim e nessa hora a bolha do amor fez POP e desde então eu estou absolutamente desencantada.
[FIM DO RESUMO]
Final de outubro, após não nos vermos desde o começo da pandemia, nos encontramos. Minha auto estima tá uma merda, desde que eu entrei na faculdade eu engordei e não consigo me aceitar, mas fui arrumadinha no limite das minhas energias.
Eis que ele me chega com uma touca aleatória de bichinho na cabeça pq tinha raspado o cabelo e não tinha gostado. Isso num calor de quase 30 graus. Eu nunca agradeci tanto estar de máscara pq eu dei aquela torcidinha na boca de desgosto.
Sei lá, a gente tem que ser adulto pra lidar com as consequências não? Eu mesma já tive o cabelo picotado por mto cabeleireiro ruim e botei a cara na rua pq fazer o q, o mundo não para né. E outra: ele tava absolutamente normal de cabelo raspado.
Passeio vai, passeio vem e eu só percebendo o quanto a situação toda tava me deixando desgostosa. Perguntava "e aí, vamos fazer o q?" e ele respondia "não sei, tô te seguindo kkkk". A gente andava e mesmo eu anunciando "vamos no lugar X" e ia na direção, ele trombava em mim pq não sei. Ele não presta atenção em duas coisas ao mesmo tempo, eu acho.
O ápice foi quando subimos a escada de uma loja e ele enfiou a mão por debaixo da minha saia e apertou a minha bunda do nada. Sem contexto. Sem nem um clima. O que me fez lembrar na hora de uma vez que estávamos trocando uns beijos na faculdade, lá no nosso quarto mês de namoro, e ele levantou a minha blusa e sutiã e eu tenho certeza que uma galera me viu pelada. E quando eu me escondi e briguei, tudo que eu ouvi foi um "desculpa" de alguém que parecia que ia chorar a qualquer momento só por eu estar me impondo.
Nessa hora eu só desisti do passeio que tava mais sem rumo que o meu futuro. Aproveitei q n botava a cara na rua fazia mais de oito meses e fui comprar algumas coisas que eu queria (já que qualquer lugar pra ele tava bom). E ainda bem que ameaçava chover e a gente se despediu e foi cada um para o seu rumo.
"ah mas ele deve ser FODA na cama, não?". Não. Quatro anos de relacionamento e nunca gozei com ele. Quatro anos e ele sempre quer só deitar na cama e eu que lute pra fazer tudo.
E eu tô exausta disso sabe?
Ele ficou de cama por mais de um ano quando a namorada anterior dele terminou. Sempre que eu tento debater todas essas coisas que me chateiam, ele ou chora ou me olha com cara de choro e pergunta "você acha mesmo que eu faço isso?" e eu me sinto cansada. Mas não quero na minha consciência saber que ele provavelmente vai ficar doente e eu vou ser a causa.
Tô cansada das mesmas coisas e de só eu buscar novas. Novos passeios. Novas coisas pra fazer. Novas posições. Novos lugares para visitarmos. Maneiras diferentes de demonstrar carinho. De ele sempre me apertar descaradamente na rua e falar "você é a maior gostosa" toda. Santa. Vez. Que. A. Gente. Sai. Bônus: ele não sabe pegar nos meus peitos sem me machucar e em mais de uma situação eu já tentei mostrar pra ele como é.
Tô cansada de me sentir com medo de sair desse relacionamento sem rumo. De tentar olhar pra ele e pensar "quais foram as qualidades que te atraíram nele?" e não conseguir pensar em nada pq desde o surto psicológico do começo da quarentena, só consigo ver defeitos.
Tô cansada de me sentir feia e velha (tenho 26 anos) para tentar algo novo. Mas hoje saí para uma entrevista de emprego e o entrevistador ficava sem graça sempre que eu sorria (mesmo com a máscara, mas eu tenho bochecha grande e acho que dava pra saber os momentos que eu tava sorrindo) e eu fiquei pensando "porra, talvez eu não tenha que ficar penando igual a uma coitada nessa vida não..."
Sempre fui a mais santinha das minhas amigas. Tenho zero experiência com outros caras. Nunca terminei antes. Na minha cabeça eu ia morrer com esse namorado e isso tava bom pra mim. Mas acho que a distância me fez ver que não, eu não tava feliz com isso. Eu só tava tolerando e até a tolerância acaba.
Mas eu me sinto perdida de tudo e nem sei mais o que pensar. Antes eu conseguia ficar quieta sobre isso mas agora tá cada vez mais frequente a minha necessidade de botar isso pra fora do peito.
Sempre ralei pra caramba. Não me importo de ir limpar banheiro se eu precisar de grana. Lutei muito pra entrar numa faculdade de qualidade. E ele tem tudo dos pais desde sempre. Mora a 15min da faculdade (e eu a 2h). Reclama de dormir "só" 7h por noite. E eu, antes da pandemia, dormia em média de 4h a 5h. Sexta feira quando eu ia pra casa dele, só conseguia dormir. E ele veio me chamar pra conversar pq "a gente sempre transou de sexta, a vida sexual é importante, não tô te entendendo, você não me deseja mais?" e eu só conseguia pensar que tinha magoado ele e expliquei que estava cansada. Hoje só consigo pensar "por NENHUM segundo passou pela cabeça dele que eu tava exausta por causa da minha rotina de filha da puta".
Ah, e tem mais essa. As coisas óbvias.
Eu tenho que explicar tudo. Inclusive que ele não pode comer de boca aberta em público.
Não tenho mais saco pra explicar. Será que existe homem que vem com o básico já instalado? Isso é de deixar qualquer uma doida (ai n digam q sou só eu pfvr). E ainda tenho que ouvir ele querer retrucar. "Pq n pode comer de boca aberta?". Não sei querido, a etiqueta diz que não pode.
Tô me sentindo uma adolescente sonhando com um cara que saiba essas coisas de preset e que não me faça sentir como se eu fosse uma mãe, tendo que explicar absolutamente tudo. Mas no fundo tenho medo e muito, muito cansaço. Me sinto imobilizada. E tem horas que só tenho vontade de deixar a maré me levar.
Obrigada por lerem essa Bíblia.
SITUAÇÃO BÔNUS E CRINGE SE VOCÊ TIVER SACO: normalmente minhas amigas choram quando eu conto essa história.
Uma vez depois de transarmos (mal), fui para o banheiro passar uma água no rosto. Ele mora com os pais mas ele tem um banheiro só pra ele. As toalhas todas tem cheiro estranho mas julgolava que era um combo de má ventilação com pouco sol.
Lavei o rosto e sequei na toalha de rosto. Ele entrou no banheiro e começou a lavar o pau na pia. Fiquei bem "ECA!" mas ele falou que era normal e que todo cara fazia isso. Depois ele pegou a toalha que eu tinha acabado de usar pra secar o rosto e continuou a limpar o pau nela.
Eu surtei. De verdade. Não só pq sou toda regrada na limpeza e cuidado do meu rosto. Mas também pq isso não se faz.
E tudo que ele foi capaz de falar foi "mas você põe o pau na boca" e "todo cara faz isso". Eu tive que LITERALMENTE explicar que existe um contexto pra eu botar o pau dele na boca e que ngm que vem na casa dele merece limpar o rosto e a mão na toalha mofada de pinto dele.
Minhas amigas que tem mtos amigos levantaram a pesquisa e até eles ficaram com nojo dessa situação.
Argh me dá vontade de morrer só de lembrar essa história. Me sinto uma idiota por não ter sacado tudo ali naquele momento.
submitted by pop-sky-12 to ClubeDaLuluzinha [link] [comments]


2020.11.03 11:24 gmvas Amigos suicidas

Vim aqui porque sinto que precisava desabafar isso, e não tinha ninguém.
Pra início de conversa, sempre soube que meus dois melhores amigos tinham depressão, mas pensei que pelo menos eles não se matariam já q a pior fase teria passado. Tempo passa e bum, quarentena, não ajudou nada nessa situação, pensei que seria a ultima gota d'água, mas no inicio foi até "bom" já que os dois encontraram pessoas que ficaram, e até começaram a namorar.
Mas o que seria do namoro sem as paranoias de que é insuficiente e etc, se passa 2 meses e aqui estamos, um dos meus amigos (vamos colocar ele como 1), esta no que eu diria sua pior fase depressiva, já que o relacionamento não consegue ir pra frente por inúmeros fatores, e meu amigo 2 acaba de fazer um texto falando que vai sair de todas redes sociais, e não sabe dizer se vai estar aqui semana que vem, e pra variar, a namorada dele, que é uma das minhas amigas próximas saiu do grupo sem nem falar um "a".
Um dos problemas também é, ele não aceita nenhum tipo de ajuda, nem dos amigos, nem de psicóloga e nem dos próprios pais, e não ficaria surpreso caso eu perdesse um deles, o outro se fosse também, já que isso não ajudaria em nada pra nós e para ele (1).
Resumo da opera: Durante essas 2 próximas semanas eu posso muito bem perder 1 de meus melhores amigos, e no pior cenário perder meus 2 melhores amigos, o que simplesmente seria uma das piores coisas que me poderia acontecer.
submitted by gmvas to desabafos [link] [comments]


2020.10.31 00:36 mggodoy poste traduzido do r/nofap original: https://www.reddit.com/r/NoFap/comments/jksxgr/tips_for_nofapsemen_retention/?utm_medium=android_app&utm_source=share

  1. Pausas nas redes sociais: uma das razões pelas quais você não pode durar é porque você não consegue melhorar seu humor. Você está sempre vendo outras pessoas que vivem Dest ives Enquanto você está preso em uma cadeira, fazendo você se sentir deprimido e coxo. Eles cagam e urinam assim como você, mas têm uma contagem de seguidores maior do que você, o que os torna melhores. Sem falar que a mídia social agora é apenas Mercados virtuais de prostituição onde as mulheres se degradam sexualmente por caras sedentos. Eles podem extrair sua semente apenas olhando para eles. Limite-se a aparecer nas redes sociais apenas 3 vezes ao dia, pelo menos se possível. E se não for necessário, saia das redes sociais. 2.Corrija sua dieta: Você não pode esperar durar muito se ainda está comendo besteira para comer. Tood rápido é o maior contribuinte para isso. Você deve saber que fast food não é comida de verdade. Veio de um laboratório. Você não sabe o que se passou ali, nem quer saber. E não é apenas fast food, mas qualquer coisa como sobremesas de sorvete, pães de mel, refrigerantes, frango frito, qualquer coisa rica em calorias e carboidratos por conta própria. Não quer dizer que você não pode comer, mas equilibre com alguns vegetais. Mais um thin9, pare de beber água da torneira. Vou explicar o porquê mais tarde.
  2. Proteja sua semente: o que isso significa é; não faça sexo com mulheres aleatórias só porque não está se masturbando. Acredite ou não, você pode transferir sua energia por meio da relação sexual. É por isso que você se sente culpado depois de um namoro aleatório, ou por que ela quer ir de novo depois que você acabou de terminar e agora você está exausto. Seu sêmen é sua força vital. É a substância mais poderosa que existe. Essa merda pode fazer uma vida. Agarre-se a ela se não tiver nada de benéfico para oferecer. E se você vai dar a uma mulher, certifique-se de que vocês dois estão na mesma linha.
  3. Concentre-se em você: Muitas vezes as pessoas passam o tempo se preocupando com o que está acontecendo fora do alcance do braço. Imagine desta forma: 1Existem duas janelas à sua frente. A janela interna projeta todos os seus problemas, seus vícios, seus encantos, suas responsabilidades, tudo sobre você. Então tem a janela externa, Tudo acontecendo no mundo, outras pessoas; como amigos, família, etc. Todo mundo olha pela janela externa, quando você deveria estar olhando pela janela interna 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso não significa ser egoísta, mas certifique-se de estar satisfeito antes de tentar saciar os outros. Como você deve alimentar os outros quando não tem nenhum alimento para você? Se você for feliz consigo mesmo, não conhecerá a depressão. Assim, impulsos fora desta categoria desaparecerão.
    1. Tome banhos frios: você pode estar pensando "Cara, todo mundo diz isso. Mas aqui está uma coisinha que ninguém mais parece cobrir. Os banhos frios não apenas matam os desejos, Dut nere s Um pouco mais de mojo Torbidden: a água que sai de suas torneiras, taucets e torneiras é água reciclada. o que significa que contém água, microplásticos, pílulas de controle Dith vencidas, água de xixi tratada, você sabe, tem. E o que os chuveiros quentes SÃO abrir seus poros e diminuir o material; para chegar ikELY nto seu orooSea s y youave Sopdnng aeo0SOe pruses adicionados aos chuveiros frios é Diooa, tney bOoSt testosterona ror men and estrogen tor Mulheres, elas aumentam seus níveis de energia e podem ajudá-las no seguinte: o quanto você quer? Como ric, o quão ruim você quer estar no Norap / n Você está tentando ser sério, voL não ife, ro init horaueoof the henefits? Alguns de vocês nem mesmo levam isso a sério o suficiente para tentar legitimamente. Tipo, você vai assistir a 50 vídeos de retenção de sêmen e vai bater na sua carne na mesma noite. Garanto que uma boa parte das pessoas não terá lido até aqui (se é que leu) porque alugam mesmo em busca de uma perspectiva diferente para atualizar as suas. Você tem que REALMENTE querer. Ninguém aqui pode lhe dar essa paixão, esse fogo. Só você pode fazer aquilo. Você realmente tem que cavar fundo em si mesmo para encontrá-lo. Tudo o que os outros podem fazer é dizer que você pode fazer isso, você pode fazer aquilo, isso é tudo que eles podem fazer por você.
    2. Transmutando a energia sexual: Sempre que você sente um desejo, é apenas uma energia reprimida que você ainda não gastou. Eu sei que a ciência foi explicada até a morte, mas você tem que internalizá-la. Quando você receber e desejar, pergunte-se: "O que eu gosto mais, sexo ou autoaperfeiçoamento? Imediatamente, você recuperará seu foco. Se isso não funcionar, dê certo. Como eu disse, existe essa energia extra. Mesmo que você já tenha malhado, caia no chão e empurre como um louco, se ainda se sentir carregado. E se ainda não funcionar, vá dar uma caminhada, aproveite a natureza, tome um pouco de sol. As pessoas realmente não confiam na natureza Eu assim, mas acredite em mim, a natureza tem muito mais poder de cura do que você pensa.
  4. Não se concentre na retenção de NoFap / sêmen: Isso decorre do número b, outro problema sendo que as pessoas TOcus on Apenas retendo suas sementes como se fosse algum tipo de sistema intrincado de engrenagens e turbinas. Retenção de sêmen Nem mesmo é profundo. TS Apenas segurando sua Semente. COMO, por que você está tão obcecado por algo tão simples? Você já baixou, agora vá trabalhar. O ponto é: Não faça a retenção de sêmen o centro Imagem do seu foco.
  5. Atraia a energia certa: Muitas pessoas vão te dizer como a retenção de sêmen vai te dar toda essa energia e lixo, mas eles não te dizem que tipo de energia. A retenção de sêmen vai pegar sua energia geral e adicionar 1. Então, TI você tem boa energia total, você vai construir mais energia boa. Mesmo com energia ruim. Se você vai durar, limite-se a saídas de energia ruim e passe mais tempo em saídas de energia boa.
    1. Você eventualmente terá que liberar: Vamos enfrentá-lo. Para todos que estão em mais de 90 dias de retenção de sêmen, você sabe que todos os sentimentos mágicos de benefícios irão se dissipar e tudo começa a parecer normal. Em vez de alguém te empurrar para fora da cama, é como se você tivesse que sair da cama. ou como se você apenas começasse a sentir preguiça de tudo. ou diga que você fica agressivo com o ponto onde isso prejudica seu humor. Não me entenda mal. não há nada de errado em ser agressivo, mas se começar a atrapalhar sua vibe, talvez você precise considerar uma liberação. Não olhe para as recaídas como se fossem ruins. Está Apenas um reset para você reconstruir. Eu odeio a beleza de tudo isso. É por isso que qualquer pessoa que cumpriu mais de 90 dias e teve recaídas se sente tão cheia de paz. Como se você se sentisse leve, Supostamente para segurar y Tul, cleaed, etc. Você não é para sempre. Meu cérebro está cansado depois que isso ainda saiu da cúpula. Eu espero ter Algo útil.
submitted by mggodoy to nofapbrasil [link] [comments]


2020.10.26 15:06 sinsinemy oq eu faço meu namoro acabou

Terminei meu relacionamento de 1 mês (se conhecíamos a 8 meses) há 1 mês por um impulso e num dia que eu estava totalmente desiquilibrada e ele deu uma crise de ciúme e parou de me responder, fiquei mal, bebi e terminei por impulso = joguei água no castelo de areia.
Nosso relacionamento era gostoso, bom quase perfeito (e não é só porque terminei que nego todos e defeitos e vejo algo bom por carência). Tivemos mais momento bons do que ruins. Tentei reatar, conversar e até ser amiga mas dá aquela recaída e eu começo a falar sobre como a gente era, que eu amava e queria por perto. Me arrependi muito por aquele dia, mas sentia muita esperança em voltar e tentei durante esse último mês, se encontramos, conversamos e tudo mais, mas não "voltamos".
Manter esse contato com ex faz mal, sabemos, mas eu ainda não superei e acho que tem como resolver, porém ele tem medo de estar num relacionamento onde ele jogue confiança e amor e do nada ele desmanchar, acabar que nem foi o nosso término: do nada, sem motivos (ou só naquele momento. A gente se da super bem, se encaixamos e combinamos muito, muita conexão e amor. A única coisa ruim é a insegurança dele e a minha ansiedade.
Somos apaixonados, relacionamento completamente intenso e gostoso, ficamos sério por 7 meses e no 8° a gente decidiu namorar, eu terminei antes de dar 1 mês de namoro.
Hoje faz 1 dia que não falo mais com ele, dói e machuca pra caramba mas o afastamento é necessário, até quando?
Já pedi desculpas, enviei textos, falei sobre nós diversas vezes e tentei várias vezes ir pro assunto sobre voltar, é complicado pra ele e ele não sabe como responder e acha que se voltar vai se arrepender ou que eu de uma hora pra outra acabe com tudo novamente.
Não adianta eu mandar mais mensagens, tentar conversar, me explicar, não adianta. Ele demonstra que me ama mas que é complicado.
Todo dia meu coração dói, tenho sonhos com elee fico ansiosa por uma resposta dele. Doida pra falar com ele.
Mantenho muita esperança. Amo ele demais.
submitted by sinsinemy to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 22:10 helloraphone Estou apaixonado, mas tenho medo

Em janeiro deste ano, terminei um relacionamento de 11 anos e meio que me fez sofrer demais. Sofri tanto que terminei por telefone dizendo "estou encerrando esta ligação e nosso relacionamento". Desde então, nunca mais falei com o ex e minha vida segue normalmente. Mas que ano errado para terminar um namoro e ver as possibilidades, não é mesmo?
Desde então, estou no Tinder, saí com alguns caras.
Logo depois do carnaval, dei um match FODA. Era um baiano que passou o carnaval em São Paulo e tinha acabado de ir embora para a Bahia. Chama-se Theo, tem 28 anos, é de Áries com ascendente em peixes. Ele programava passar o aniversário dele, em abril, em São Paulo. Como sabemos, os planos foram por água abaixo, mas mantivemos o contato e nos falamos quase sempre desde então. Somos muito sinceros um com o outro, temos o mesmo gosto musical, temos assunto que não acaba mais, ele gosta de cozinhar, eu também, além de ser 100% meu estilo fisicamente. Chegamos a fazer chamada de vídeo de mais de três horas de duração sem ver o tempo passar. Agora, ele pretende vir para São Paulo em novembro, no entanto depende do processo seletivo de uma pós-graduação para isso acontecer. Esta seria a chance de nos conhecermos pessoalmente e provar se nossa química bate mesmo.
Com a pandemia, em Abril, vim para o interior de São Paulo resolver umas coisas e apenas voltei para a capital para resolver algumas coisas, mas estou aqui quase que direto desde então. Até conheci algumas pessoas e alguns deles viraram amigos, pois não gostaria de me comprometer, já que tinha o Theo como principal pretendente.
Só que em Junho conheci o Thiago (mudei o nome pois a cidade é muito pequena e só ele tem o nome real dele aqui), nascido aqui na cidade, com 28 anos, áries com ascendente em escorpião. O tipo dele me agrada demais, mas nem chega perto do estilo do Theo.
O que era para ser apenas uma trepada, acabou meio que saindo do controle. Sentimentos aflorados por conta do isolamento, um ótimo encaixe na cama e acontecimentos diversos (o pai dele faleceu pouco mais de um mês depois de nos conhecermos) fizeram com que nos uníssemos mais e me despertasse sentimentos que eu não esperava. Frequentamos a mesma religião, somos da umbanda, vou ao terreiro que ele vai mais de uma vez por semana, conheci os irmãos dele da casa, já convivo um pouco com todos os amigos dele. Ele se declarou muito para mim e eu sempre tentei puxá-lo para o chão, para não se iludir - afinal, tenho o Theo ainda como prospect.
Viajei para São Paulo por alguns dias e, antes de ir para lá, Thiago conversou comigo dizendo que era melhor pararmos naquele momento. Eu concordei. Mas, otário que sou, acabei me apaixonando e ele assumiu que só estava com medo de se envolver ainda mais. Quando voltei, continuamos a nos ver e seguimos o baile.
Apesar das afinidades com Thiago, ele tem alguns comportamentos que não me agradam. Ele usa maconha com frequência, o que já não ligo mais, mas chega a usar drogas mais pesadas eventualmente, tem um pouco de ciúmes e nas últimas vezes foi um pouco mais hard no sexo, o que chega a me machucar, mas sempre peço para ele se controlar - e ele se controla. Só que eu adoro sexo oral, e ele não faz em mim, apenas eu nele.
Recentemente comentei com uma amiga da família daqui da cidade com quem eu estava me relacionando e ela chegou a falar que ele foi até preso. Cheguei a fuçar sobre a vida dele e encontrei, de fato, esta informação. Mas aparentemente foi uma situação de desacato, o que, para mim, não parece tão grave, principalmente levando em conta o fato de ele ser negro e a cidade ser um forte reduto racista, com histórico nazista, etc.
No penúltimo final de semana, fomos para uma cachoeira aqui mesmo na cidade. Conversamos um pouco, ele me confessou continuar com medo de se envolver, mas disse que conversou com a Pombagira da mãe do terreiro que frequentamos, e ela disse que nossos caminhos se cruzaram para não se separarem mais, mas não liguei tanto pra isso, pois acredito que nós mesmos traçamos o nosso destino, dentro do nosso karma e das possibilidades que temos.
Depois que fomos embora da cachoeira, eu vim para a minha casa, conversamos coisas agradáveis pelo WhatsApp, sobre como tinha sido o dia, ele me mandou as fotos que tiramos (primeira foto juntos em três meses nos vendo) e pediu para que eu olhasse o status dele (os stories do WhatsApp). Aí que me deparo com a nossa foto e a legenda "o dono do meu <3", seguido de um print da conversa que estávamos tendo, em que eu agradecia pela oportunidade de conhecer coisas novas (sou super urbano e nunca tinha ENTRADO em uma cachoeira até então).
Essa publicação dele me deixou surtado, pois não esperava que ele fosse revelar para a cidade toda nossa relação e, de quebra, fazer uma declaração para mim para todos os amigos DELE verem (ainda bem que não temos amigos em comum).
Naquele mesmo dia, ele foi para um bar com amigos, desapareceu completamente até segunda-feira, quando dei um puxão de orelha nele por conta destas atitudes, o que influencia principalmente as atividades religiosas que praticamos, que requerem um período de resguardo, sem drogas, evitando o álcool e também sem sexo.
Esta semana nos encontramos novamente para finalmente ficarmos juntos um pouco. Não transávamos há algumas semanas e não estávamos com tempo para ficarmos um tempo considerável juntos. Só consegui encontrá-lo às 19h de sábado, transamos e não era nem 20h já tinha amigo mandando mensagem para irmos para o bar nos encontrarmos com ele. Eu realmente esperava que fôssemos passar um tempo juntos de verdade. Mas, no bar, eu quase não tenho atenção, ele facilmente exagera nas doses, mistura bebidas. Para ajudar, um dos amigos dele estava com cocaína e cheguei a suspeitar que ele teria cheirado também. Imediatamente após minha suspeita, o levei para um canto e joguei a real: "enquanto tiver maconha e álcool, eu aceito. A partir do momento que você passar deste ponto, eu não estou mais aqui". Ele disse que não tinha cheirado, decidi por acreditar nele.
Nas duas únicas vezes que fui para o bar com ele, confusões aconteceram. A primeira, ele se alterou com os amigos e eles começaram a discutir entre si. Na segunda, um dos amigos exagerou na dose, e ele ficou ali para controlar a situação (mas sempre com discussão e atitudes exageradas). Ambas as vezes, eu apenas assisti, de longe, pois bebo muito pouco e mal conheço aquelas pessoas, mas entendo que não sejam as melhores companhias. Soube que um deles, que namora, faz bicos de garoto de programa escondido do namorado para "complementar e renda". E os amigos acobertam.
A questão é que quando estamos juntos, ou nos dedicando à nossa religião, ele é uma pessoa completamente diferente. Dócil, carinhoso demais. E eu me apaixonei por esse Thiago. Só que os demais pontos me chateiam demais e não sei como abordar isso. Sou muito inseguro por conta do meu antigo relacionamento e tenho medo de estar cometendo erros também e não enxergar (estou certo que nenhum dos meus erros são como os descritos acima).
No último sábado, dia da confusão com um dos amigos que exagerou na dose, quando tudo se acalmou, mas ele ainda estava alcoolizado, disse que me ama. Eu retribuí as palavras porque estou certo de que este é o meu sentimento - e não preciso estar bêbado para colocá-lo para fora.
Só que no meio de tudo isso eu estou com medo. Meus amigos falam para eu viver o momento e não me prender à hipótese de conhecer o Theo quando ele vier para São Paulo, ou eu ir pra a Bahia.
Estou me prendendo a essa possibilidade quase remota da vinda do Theo para cá?
Acham que devo ser sincero com o Theo, como sempre fui, e explicar para ele o que está acontecendo, mas tentando deixar as portas abertas?
Como posso expor o que me incomoda sem parecer uma tia mandona?
O fato de eu ter saído de um relacionamento conturbado me dá muito medo de entrar em outro tão pouco tempo depois - e no meio de uma pandemia.
Vivo o momento com o Thiago e deixo ver o que rola?
Agradeço muito se me ajudarem.
submitted by helloraphone to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 07:14 kOrNoiLuDiDo A mina que provou que não existe "vc cole o que planta".

Nha, Pior que nem sei como começar... Bom, tudo começou ano passado quando eu gostava de uma garota, Ela também demonstrava algum sentimento por mim.. ela já tinha até pedido para ficar comigo só que como eu namorava eu recusei. Eu não sentia mais nada pela minha parceira então cortei todo tipo de relação que a gente tinha:( (Não propositalmente, eu só queria acabar com o namoro mesmo.)
Tempo vai tempo vem, ela veio na onde eu moro d novo (ela não mora aqui mas tem parentes aqui por isso d vez em quando passa alguns dias aqui ne) Quando ei vi ela.. eu não entendi o motivo mas eu não senti nada, nem amor, nem alegria, nem raiva.. Literalmente NADA! Mas isso era bom? Nós conversamos muito por mais ou menos uns 2 meses.. Até que eu decidi me declarar. Ela não ficou com muito jeito mas recusou e falou que não gostava de mim, mas de outra pessoa... Eu fiquei chateado e meio "bobo?" Porque eu tinha acabado com um relacionamento MUITO longo por causa dela, mas eu não podia culpa-la porque eu acho q também foi culpa minha.
Então queria descontrair e esquecer ela um pouco, para isso eu precisava jogar. Então fui jogar Brawl Stars. Chamei meu irmão para jogar e pá. Nós nos divertimos muito. Mas a gente tinha q se comunicar por call porque ele estava na casa d uma vó minha.
 1 semana depois (mais ou menos) 
Ele veio para casa ficar aqui, eu já estava esquecendo ela. E sinceramente nem ligava tanto para ela... Quase todo dia eu e meu irmão ia pra rua conversa e jogar com uns amigos nossos, e também pra tirar x1 kkk (Essa parte é relevante hein, eu tenho um melhor amigo, ele sempre jogava coma gente. Eu e ele até sabendo q é cada um por si a gente fazia amizade escondido dele, só que tinha vezes que eles faziam pra vim os dois contra mim kkkk) Então nós estávamos jogando né, meu irmão foi tomar água, e deixou o celular ligado lá na rua aonde a gente tava. Então eu fui levar o celular para ele né, quando cheguei em casa ele não tava lá. Então eu estranhei e voltei pra falar para aql meu amg né, sóq ele também tinha sumido, entt eu fiquei pensativo.. até q eu pensei "ahhh eles devem tar montando timinho kkk safados" então procurei por eles. Aonde eu moro tem um salão separado pra festa mas tem uns banco do lado de fora e pá então fui lá vê se eles tavam lá, não achei nenhum dos dois, então fui olhar atrás do salão, quando me deparei com meu irmão beijando aql mina... Eu finji não ver nada, só coloquei o celular dele no chão e sai. Até pq a culpa não era dele nem nada do tipo, quando eu estava indo pra casa (aql tinha me machucado pq no fundo eu não tinha esquecido ela totalmente) aql meu amg apareceu, e perguntou oq tinha acontecido, eu não falei oq aconteceu só falei que estava cansado. Saí e fui para casa.
Depois de um tempo (uns dias) aql meu amg tava comemorando o aniversário do irmão dele e pá, então ele tomou umas admito kkk Bom, aql msm mina tava lá, então eu fui lá dnv.. (eu era tão trouxa pqp) Papo vai papo vem... Qnd do nada ela vem com papo de que já bjou meu irmão não sei lá qnts vezes e um monte de bosta para me deixar triste, então eu cansei e parei, não quis mais saber de [email protected] nenhuma, agora eu irei contar o que está acontecendo agora. Eu cortei a amizade e tudo mais com essa menina, e , a minha ex quer voltar comigo, não sei oq eu faço... Obrigado por ler até aqui<3
Dicazinha: Não abre a mão da sua vida por alguém que não abre a dele por vc também??;-; resumindo, não acabe com a sua vida por uma hipótese que não tem fundamento:). É foda né?:/
submitted by kOrNoiLuDiDo to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 05:40 ThatAwkwardLeaf Tudo tá bem merda

Resumindo de uma forma bem básica;
Em algum domingo dessa quarentena eu simplesmente quebrei já que minha mãe tinha visto meu whatsapp (é um choque pra alguém que deixou mais que claro que NÃO QUER que eu tenha amigos), um monte de mensagens e isso incluí uns "desabafos". Ela não faz ideia que eu sou trans (menos disforia ao mesmo tempo que eu tenho mais, que incrível, né? Aliás, os pronomes são ele/dele) e no máximo jura q eu sou no mínimo gay. Quase descobriu que eu... Namoro? Tá complicado, já chego nisso... Enfim, depois disso ela deu de arranjar um psicólogo. Ele simplesmente me deixa ansioso, me dá disforia toda sessão e resumidamente ele é religioso. Sempre acha uma forma de enfiar jesus e a bíblia nas sessões. Vários dias depois, passando por algumas crises de ansiedade ou pânico, incluindo essa que eu simplesmente não soube como lidar, nunca tinha chorado tanto na merda da minha vida, a desgraça do dia inteiro segurando o choro e depois não conseguindo mais parar de chorar. Isso foi no mesmo dia que meu primo numa tentativa de me """AJUDAR""" (Em momento algum eu pedi ajuda com isso) com o problema do meu notebook (não tava carregando com o carregador dele (mas estava com o carregador do notebook da minha mãe, então eu usava quando ela não tava usando) então eu só desatei a esperar minha mãe arranjar vontade de arrumar ele) fudeu o notebook ao ponto de não carregar mais nem se Deus quisesse. E voltei a... Passar os dias me distraindo pra não chorar por sei lá que motivo ou por causa da disforia ou só ansiedade por nada. Chegando a parte "complicada" do negócio do namoro, eu e ele demos um tempo. Ele... Tá passando por muita coisa, eu simplesmente não consigo mais falar tanto com ele, e SEI que eu só estava sendo um fardo pra ele. A gente nem mesmo conseguia fazer as coisas junto mais, era um negócio decadente. Sinceramente lembrar disso me faz querer chorar de novo (mas claro eu já tô numa crise de merda, provavelmente é por isso), mas eu tô... Bem. Eu acho, quanto a esse assunto pelo menos. Sei lá, o que ele quiser... Tá ótimo pra mim. Se ele não quiser voltar, eu aceito a decisão dele, só quero o que é melhor pra ele. Se ele quiser, também aceito a decisão. Eu, quero sim, voltar, provavelmente só ia quebrar caso ele não queira, mas o que eu quero ou deixo de querer não é mais a questão aqui.
Olha, eu tive dias bons e tal, mas eu simplesmente não consigo me lembrar deles. Eu já tô esquecendo o dia bom que eu tive anti ontem e ontem. Não me lembro nada de alguns dias atrás onde eu joguei among us com minha irmã e uns amigos, as várias madrugadas q a gente passou jogando Stardew Valley. Eu não lembro do que tanto aconteceu, eu só sei que... Aconteceu. Em algum tempo atrás, parece muito tempo.
E agora... Eu tô sentindo disforia, ansiedade por nada, já fudi minhas mãos, a minha vontade de morrer só aumentou mais e mais. Eu esqueci de falar dela, né? Eu sempre evito esse tópico.
[Edit: eu esqueci de por isso aq, se não quiser ler nada relacionado a suicídio, por conta de gatilho ou algo do gênero, pode só pular pro último parágrafo (? Na dúvida só pula o texto gigante todo). Desculpa por esquecer desse aviso]
Por um bom tempo nessa quarentena, eu senti essa vontade no fundo da mente. De me cortar e me observar sangrar até morrer, morrer afogado na minha miséria, ou de me enforcar em algum lugar, pular de algum lugar alto, só me matar de fome, ou me deixar desidratar. Toda vez que eu ficava no silêncio, a ideia vinha e aumentava. Batendo, martelando naquele mesmo lugar. Até ficar insuportável, mas eu ainda manti ela lá. Presa. Por uma camada fina de... Esperança? De que vai dar tudo certo? Por um tempo sim, eu já perdi ela toda, se bobear. Sinto tanto que não vale a pena existir, persistir, continuar levantando da cama, desenhar, as vezes até dos meus gatos eu esqueço. Eu não sei por que eu ainda levanto, tomo banho, lavo o cabelo, escovo os dentes, como e bebo água. Não sei mais. A fome nem mesmo vem.
Enfim. Isso deve estar super confuso, e eu me desculpo por isso. Eu estou maravilhado com o fato de, apesar da vontade de chorar, eu não derramei uma única lágrima. Até pra chorar eu não sirvo mais, é incrível.
submitted by ThatAwkwardLeaf to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 22:24 keeponwalk1ng Sou homem, tenho 25 anos e sou virgem

Sempre fui muito, muito fechado até meus 18 anos. Até essa idade eu só tinha beijado na boca duas vezes, sendo a primeira aos 15. Quando completei 18 anos, mudei da água pro vinho e comecei a ter amigos, a sair, etc, e apesar de eu ser feio, algumas meninas bem bonitas se interessavam em mim e eu nunca ficava com elas por alguns motivos: 1) por serem muito bonitas pra mim, 2) por terem bem mais experiência que eu e 3) pelo risco de contarem pros meus amigos que eu não sabia transar. Nosso círculo de amizade era grande, então a fofoca rolava solta. Sempre que um amigo ficava com alguém, ouvíamos dos dois lados os detalhes da ficada. Então não era achismo meu. Com certeza alguém comentaria como foi, e se minha inexperiência ficasse óbvia (que acredito que ficaria), acabou pra mim. Por puro acaso, conheci uma garota de uma cidade a 3h da minha, e nos apaixonamos. Mas ela tinha 17 anos e eu 18, então eu tinha medo de irmos no motel e pedirem a identidade dela. É uma coisa boba, mas foi o que impediu que fossemos. Então namoramos 6 meses só beijando na boca mesmo. Terminado esse namoro, eu já com 19 anos, acabei entrando pra igreja e comecei a namorar 1 ano depois. Todo mundo sabe que, em tese, na igreja só transa depois do casamento. Eu e minha namorada realmente acreditávamos na religião, então nunca transando durante nosso namoro. O problema é que nosso namoro durou 5 anos. Terminamos há 6 meses por motivos à parte, íamos nos casar nesse ano mas o relacionamento não estava bom. Agora eu tenho 25 anos e sou virgem. Saí da igreja há 3 anos já, mas não ia pra festas porque preferia ficar com a namorada. Agora solteiro, até conheço umas garotas que ficam a fim de mim, mas eu me autosaboto e não transo pelo mesmo motivo da inexperiência. Eu já fui em um puteiro pra resolver esse problema de uma vez, mas broxei hahaha. Passei 1h conversando com a mulher várias coisas aleatórias e depois fui embora. Desde então eu estou tão encanado com isso que nem vontade de transar eu sinto mais, sendo que quando eu namorava o negócio era doido, tinha muita vontade todo dia. Hoje passo semanas sem nem vontade. Eu tinha 4 contatinhos, mas todas desistem de mim porque mostram interesse, mas eu sumo. Não chamo mais pra sair, não chamo pro motel (mesmo recebendo indiretas bem diretas). A insegurança é foda e não vejo solução. Lembrando que essas não são garotas que são apaixonadas por mim, elas só querem algo casual. São o tipo de meninas que se o sexo for ruim (e acho que vai ser), vai me bloquear de tudo e postar no Twitter alguma indireta sobre isso. Eu comecei a namorar aquelas duas garotas porque achei que elas teriam mais compreensão, e as duas realmente teriam, mas nunca chegamos nesse ponto e agora não tenho nem ânimo de arranjar uma nova namorada que vá ser compreensiva. Nem sei se existe, com minha faixa de idade. Enfim, só quis desabafar.
submitted by keeponwalk1ng to desabafos [link] [comments]


2020.08.05 02:44 EyesHungry Uma mulher namora a 5 anos e está dando encima de mim !

Nas primeiras semanas ela falava que estava terminando um namoro e que o cara não mudava. Eu tranquilo, nem bola dava. Apenas puxava aquele assunto básico como forma de gentileza.
Semana passada, ela começou a fazer muitas perguntas sobre mim e para meus amigos a fim de descobrir tudo sobre minha vida.
Só que teve um dia, que ela estava bem fresca, tipo esfregando em mim e começou a falar que terminou com o namorado dela e já pediu meu numero e mandava umas indiretas bem louca.
Beleza, essa semana começo a conversa com ela no whatszap e ela já começa a falar que está interessada em mim. Tudo muito fácil, tipo uma correnteza de água levando uma boia. Rápido e fácil demais.

Eu não tenho rede social nenhuma pois estava focado em concurso, contudo, fui olhar o facebook dela por terceiros e tomei um susto. HÁ VAGABUNDA ESTAVA COM UMA FOTO DELES JUNTOS.
Mano, a foto é de hoje. Mas no whatszap ela continua mandando indireta e puxando assunto comigo. São paulo é cidade de louco mesmo, dissimulação total.

vontade que me dá e tacar o fodase e avisar o namorado dela.
submitted by EyesHungry to desabafos [link] [comments]


2020.08.04 04:44 DocDepamine Meu melhor amigo começou a namorar e outro tá apaixonado

9 anos de amizade e ele transformou uma amizade lá de 2017 num namoro faz quase um mês, outro tá de flerte pra lá e pra cá com uma mina que conhece há anos, uma mudança bem grande pra quem tá solteiro desde o começo da vida. Como qualquer bom amigo, eu tô feliz demais pelos doido e não desejo nada além de que sejam as mulheres das vidas deles. Mas caralho, o cara solteiro sente aquele aperto né?
Amo os dois demais e posso ficar dia em cima de dia conversando com eles que não chego nem perto de enjoar, mas eu fico pensando: será que isso vai afetar muito nossa amizade? Que afetar, óbvio que vai, mas será que vai ser de um jeito agressivo, será que vai ser de boa ou será que nem vai parecer que mudou? É um bagulho que martela um pouco antes do cara ir dormir, principalmente depois de ouvir do meu primo que o melhor amigo dele mudou da água pro vinho desde que começou a namorar. Conheço a namorada e a paixonite dos caras e são super gente boa, mas ainda fica essa batida no cantinho da mente.
E também bate aquela carência, né? Eu não tô apaixonado em ninguém, tô de olho em ninguém, (obviamente) namorando ninguém, mas é foda ver todo mundo se amando e sendo amado enquanto nem pretendentes se tem, tirando a intensificação desse sentimento por vários por cento graças à quarentena. Falei com um amigo pegador e ele me falou de só começar a conversar com qualquer uma e tal, mas acho esse bagulho ideia errada e não sou nada fã dessas relações de duas semanas, que se for pra ser alguma coisa que seja uma coisa que pelo menos um futuro eu possa ver.
O negócio que eu mais ouço quando falo sobre estar solteiro é auto-suficiência e se você ia comentar isso, valeu pela preocupação mas nesse quesito eu tô de boa. Eu me acho um cara bem de boa, gosto do cara que eu sou e já me acostumei com essa solteirice crônica faz tempo, mas era (bem) mais fácil quando os amigos também tinham. Agora tem aquela mini ansiedade prejudicial, aquele sentimento de ter ficado pra trás amarrando o cadarço enquanto o pessoal foi andando, aquela coisa de "rapaz, será que eu só não bati santo com ninguém ou tô só de cu doce mesmo?"
Ao mais, tô bem de resto e quero só felicidade pros meus casinhas, mas pra mim também que todo mundo tem que ser meio egoísta ás vezes.
submitted by DocDepamine to desabafos [link] [comments]


2020.08.01 15:10 odrebas Não aguento mais

Não aguento mais minha vida. Sempre tive uma família pertubada, um pai abusivo e uma mãe ausente (não a culpo, muito disso por conta da profissão), que sempre ficou do lado dele seja por medo ou comodidade. Meu pai traiu e agrediu minha mãe várias vezes.
Minha infância e adolescência foram verdadeiros infernos com tudo isso. Cresci desenvolvendo vários traumas, não conseguia dormir em muitas noites com medo do meu pai agredir minha mãe novamente, coisa que aconteceu praticamente na minha frente e eu não consegui fazer absolutamente nada.
Isso só mudou quando passei em uma faculdade federal e fui estudar longe, me desligando parcialmente desse mundo. As coisas pareciam melhores, meu pai era mais calmo e solicito, minha mãe parecia feliz e satisfeita com o relacionamento e com a vida que levava, mesmo que estivesse trabalhando ainda mais. Eu voltava para casa esporadicamente e tudo era mais calmo, pra mim foi um choque de realidade positivo, nesse momento eu me sentia bem em ver ambos felizes.
Ainda na faculdade, depois de quatro anos, consultei psicólogos, psiquiatras para descobrir o que já sabia: ansiedade e depressão. A primeira psiquiatra ficou um tanto quanto preocupada com meus relatos e me receitou dois medicamentos, nisso eu estava em um relacionamento com uma garota que era maravilhosa para mim, fiquei um tanto quanto receoso de me tratar e ter recaídas e isso afetar minha relação, e foi exatamente o que aconteceu, várias vezes. Minha instabilidade não me garantia ter uma relação saudável com as pessoas, por mais que eu lutasse muito. Eu tinha dias e dias, faltava muitas aulas, comecei a detestar a faculdade e por fim minha relação se dissipou. Foi mais fácil para ela terminar comigo naquela situação e me deixar sozinho com meus próprios problemas. Foi um impacto muito grande na minha vida, meu namoro era a fuga da minha realidade com minha família e uma nova chance de recomeço, onde dei tudo de mim. Não vou me prolongar pois isso seria outra história, mas isso fez com que eu tomasse uma atitude: voltar para casa.
Voltando para casa transferi para outra federal, na cidade onde meus pais moravam e voltei para o começo da minha vida, mas dessa vez como outra pessoa. A faculdade ia muito bem, fiz muitas amizades, me sentia bem naquela cidade. Conheci novas pessoas, novas paixões. Junto com isso tudo também descobri, novamente, mais traições do meu pai. Obviamente contei para minha mãe, ela reagiu muito mal com ele, mas garanti que fosse a gota d'água para ela, ela deveria tomar a atitude de se afastar, para sempre.
Hoje minha mãe vive uma vida pertubada para resolver os problemas da separação. Ameaça a vida do meu pai constantemente, faz chantagem emocional comigo quase todos os dias, ameaça se matar em todas as discussões comigo ou com meu irmão. Não durmo direito, meu desempenho no trabalho está pífio, minhas amizades cada vez mais distantes. Não bastasse o caos sanitário que vivemos, constantemente cogito suicídio, coisa que já havia cogitado em períodos anteriores. É muita pressão e maldade de todos os lados por uma situação que sou constantemente culpado. Eu só queria um pouco de paz.
submitted by odrebas to desabafos [link] [comments]


2020.07.31 01:33 Felicity4Now O mundo dá voltas, meu amigo

Oi queridos, tudo bom com vcs? Essa é minha primeira vez no reddit, mas fiz o login mais pra desabafar essa história que está pesando demais pra mim. Postei essa história em outra pagina, mas vou postar nessa tbm. Quem não gosta de histórias deprimentes e longas, pule esse post.
Tudo começou faz 2 anos, em 2018, qdo eu fui para o oitavo ano e resolvi me mudar de colégio pq eu não me dava bem com os colegas da escola anterior (quer dizer, sempre fui meio excluída em todas as escolas que estudei mas enfim). Para a minha surpresa, o pessoal desse colégio aparentemente tinha me aceitado e fiquei mto feliz, finalmente tinha me sentido incluída na escola, deu até um alívio. Mas bem, a história não eh exatamente sobre isso, é sobre oq eu vivi com um amigo meu, vamos chamá-lo de Clóvis. Nunca tinha tido amigos piá, mas nesse ano foi diferente, me dei melhor com os piá do q com as guria. E para a minha surpresa, Clóvis foi, e sempre será, meu melhor amigo, por mais q ele tenha até me esquecido.
A primeira vez q vi Clóvis, ele já me atraiu, sim gente, comecei a ter um crush nele, mas eu ignorei, achei q era coisa da minha cabeça. Enfim, no início, Clóvis era uma pessoa super legal, extrovertida, gente boa, zuera, e foda kkkk. Mas... dps eu descobri q ele tinha depressao, hj eu entendo q a maior parte das pessoas q riem dms são as mais tristes por dentro... sei pq isso aconteceu cmg tbm, mas vou deixar isso pro fim. Por conta da depressao, tentei ajudar Clóvis de todas as maneiras possiveis, dava conselho, brincava com ele, tentava animar ele, mas ele sempre tentava se matar, sem sucesso graças a Deus. Mas isso fez com q meus sentimentos ficassem confusos, pq eu n queria, tipo, namorar alguem baixo astral, já q eu era tbm. Eu sei exatamente oq vcs estão pensando agora, sou uma ignorante msm, eu concordo, n precisam ficar jogando na minha cara pq eu já sei blz?
Enfim, como eu tava mto confusa, acabei me enganando e achei q estava gostando de um amigo dele (vamos chamá-lo de Roberto). Roberto era um cara foda tbm, gente finíssima, alegre e tals, até q ele me pediu em namoro no mês de Maio, mas eu recusei. Dps, Clóvis me pediu em namoro, e eu recusei tbm, n queria arranjar encrenca entre os 2. Mas, no final do mês de Agosto do msm ano, começou a merda. Eu n me lembro mto bem o motivo, porem briguei feio com Clóvis e comecei a namorar o Roberto. SIM, oq eu n queria aconteceu, treta total meus amigos. Vcs devem estar pensando: “mds q BURRA”, pse, eu tbm penso isso de mim tá? Mas n dá pra eu voltar no tempo.
Assim, o namoro q eu tive com o Roberto foi meio q uma amizade colorida (pra vcs terem uma ideia, se beijamos apenas 2 vezes em 8 meses ksks). Na fase auge do namoro, entre Agosto e Outubro, Clóvis continuava brigado cmg, até pq dava pra ver q ele tava super puto cmg por n ter sido aceito, se sentiu trocado e humilhado (tá gente, eu tava confusa, n taquem pedra em mim pq eu já taquei um monte já, pfv). Mas dai no final de Outubro a gente conseguiu fazer as pazes e continuamos bons amigos, junto cmg namorando o Roberto.
Outro ano se passou e todos continuamos estudando na msm escola, ou seja, continuou essa msm confusao, msm com tudo resolvido. Até que, no final de março de 2019, terminei com Roberto, pq ele tinha sido mto imaturo cmg e eu n permiti mais isso, e percebi q n fazia sentido eu ter namorado ele, até pq eu descobri mta coisa ruim dele tbm, mas n vamos entrar em detalhes (caso queiram saber, eu continuo amiga de Roberto hj em dia, pq odeio guardar mágoas das pessoas, ou eh pq sou mto trouxa, enfim).
E dps disso, Clóvis ataca novamente. Ele começou a me paquerar, quer dizer, ele nunca parou, mas foi mais forte dessa vez, e a gente foi contruindo uma relacao ao longo do ano, uma relacao mto, mas mto forte. Continuávamos bons amigos, mas a gente era REALMENTE melhores amigos mais aquele lance de paquera, até pq descobri q nunca tinha parado de gostar dele. (ss, Roberto aparentemente levou um chifre discreto, mas n vamos entrar em detalhes).
Continuando, eu infelizmente tive q mudar de colegio, por conta dos professores, q por mais q eu tirasse nota 10 nas provas eles me humilhavam junto com todo mundo, e por conta das minhas amigas, q andavam me excluindo do grupo delas. Mas minha amizade com o Clóvis foi longe dms, eu acabei dando mto em cima dele sem nem perceber direito e ele se iludiu cmg. No final do mês de Novembro, ele me pediu em namoro.... e advinha oq eu falei? NÃO Serio gente, eu disse não. Ai ai, nem eu creio, mas vamos continuar. Eu disse não por vários motivos, entre eles: 1- Não podia namorar, principalmente pq meus pais n deixam e meio q peguei trauma da historia com o Roberto (chorava todo dia pq odeio mentir, me fez mto mal); 2- Tinha medo q ele se revelasse pra mim e me magoasse, até pq ele eh super negativo e enfim; 3- medo de aceitacao da familia dele; 4- paranóias; 5- medo de começar o namoro e dps ele me largasse; 6- trauma do Roberto; 7- Ficar com depressao por conta do namoro, até pq eu fico mal vendo ele mal; 8- me arrepender.
Tá, podem parecer motivos absurdamente imaturos, mas se coloque no meu lugar, eu sou imatura gente, dclp.
Logo, Clóvis ficou de mal cmg por uma semana, n soube como aceitar aquilo. Mas dai, ele aplicou o golpe baixo dps, o mar diminuiu e dps veio o tsunami, se eh q vcs me entendem.
Ele resolveu q queria ser meu amigo dnv dps de uma semana brigado cmg. Eu achei estranho, mas aceitei ele de braços abertos, ate pq odeio guardar rancor, como disse anteriormente. Mas... ele nunca mais foi o msm, ele ficou mto estranho cmg a partir dai. Ele começou a me sacanear, a zoar dms cmg, mas achei q era coisa da minha cabeça e entao deixei neh.
Até q, no inicio de Março de 2020, era meu aniversario, e Clóvis sabe q eu amo comemorar nesse dia pq adoro festas. Entao, ele simplesmente me bloqueou. Eu n entendendo nada, fui falar com o irmao dele perguntando se tinha acontecido alguma coisa com o Clóvis, e ele me falou q Clóvis estava bravo cmg por conta do q eu fiz. Como já tinha se passado meses, eu achei q ele tinha já superado tudo isso, mas n.
Bem gente, foi ai q veio o tiro. Dps de horas sem me responder, ele me vem me desejando feliz aniversario, me chamando de corna tbm (ele tinha esse costume de me chamar assim por conta do Roberto). Mas eu n curtia mto isso, na maioria das vezes ignorava. Eu fiquei tao triste com aquilo, pq poxa, eu achei q tinha acontecido alguma coisa seria com ele ou q ele tava com raiva de mim, entao, bloqueei ele e fiquei sem falar com ele ate o final do mês. Mas já n aguentava mais, eu amava aquele cara (por mais q eu tenha feito mta coisa ruim). Perguntei pro irmao dele se estava tudo bem com Clóvis, e ele disse q ss.
Logo, me vem uma amiga dele me mandando direct pelo Insta e me falando q ele queria falar cmg. Pensei bem, e como n gosto de guardar rancor, desbloqueei ele. Se eu pudesse voltar no tempo, n teria feito isso de jeito nenhum gente, pq oq aconteceu dps parte meu coracao ate hj.
Conversei com ele e ele falou tudo oq eu queria ouvir, q sentia mto e q ele havia agido com mta imaturidade, disse q eu tava confusa com meus sentimentos e q ele devia ter me entendido antes. Ai gente, eu tinha ficado tao, mas tao orgulhosa dele! Qdo ele falou tudo aquilo, eu senti um alivio, até pq eu n precisava mais sentir aquela pontada de culpa q eu sentia todo dia. Q nada gente, o pior foi dps...
Uma semana se passou, e ele me bloqueou, sem deixar rastros. Fui perguntar pra amiga dele pq q ele tinha feito aquilo, e ela jogou um balde de agua fria em mim. Disse q eu n entendia nada e q eu tinha colaborado pra depressao dele, q eu só fiz mal pra ele e q eu devia me sentir arrependida diante disso. Eu como qualquer ser humano, tentei me defender na hora, tentando achar razao em mim, mas dps de uns meses percebi q realmente, eu sou uma monstra.
Pedi pra ele me desbloquear pra gente conversar, e foi uma burrice. Ele falou q eu tinha arruinado grande parte da vida dele e q eu q joguei ele no inferno q a vida dele eh, e mto mais coisas ruins q vcs n precisam saber.
Eu me senti acabada, principalmente pq a gente tava tao bem e eu achei q a gente ia conseguir seguir em frente sabe? Eu tinha esperança daquela amizade maravilhosa continuar com tudo. Achei q a gente ia festejar mais festas juninas, zoar, sair pros rolê, se divertir, cheirar pó de giz (KKKKK), entre outras coisas aleatorias. Sabe, eu amava mto ele, mas dps disso tudo oq eu fiz, era de se esperar q ele ia me dar esse tiro.
No inicio, eu tentei me esquecer dele, xingar ele, pensar coisas ruins sobre ele, tentar botar a culpa nele. Achei q em umas semaninhas ele ia voltar pra mim, mas n, ele sumiu...
Ate q, com esse sumiço, comecei a me dar conta do q q eu realmente fiz. Como pude ser tao cruel? Só pensar nos meus sentimentos e n nos dos outros? Como q eu consegui agir achando q era certo qdo na vdd era errado? Gente, eu comecei a me sentir, tao, mas TAO culpada, q a culpa até dói.
Eu sei q vcs devem ta pensando: “Ta, fez e recebeu, eh lei do retorno, lei da acao e reacao”. Mas gente, eu tava tentando ser feliz uma vez na vida, tava tentando ser aceita, e isso nunca tinha acontecido cmg e me confundi dms. Achei q tava fazendo o melhor qdo na vdd eu n deveria ter namorado ninguem isso sim. Mas eu n posso voltar no tempo...
Enfim, abril e maio se passaram, e eu comecei a manifestar sintomas de depressao, por conta das coisas da escola, por conta da cobrança, e principalmente, por conta dessa situacao, pq comecei a sentir mta culpa msm. Fiquei doente do estômago por conta de tudo isso e ainda to meio mal, n consigo comer como antes tbm. Tentei falar com Clóvis umas dezenas de vezes, mas msm assim n tinha papo.
Até q junho começa e me chega uma solicitacao no direct do Insta, era uma menina (vamos chamar ela de Folks), me pedindo dicas pra gravar videos, ate pq eu posto mto video no Insta pra ver se eu me esqueço de tudo isso. Comecei a conversar bastante com ela, principalmente pq ela eh incrivelmente incrivel. Ate q um dia eu tava bem bad e falei sobre todos os meus problemas com ela, e ela me disse... q ela era amiga do Clóvis.
Na vdd sempre desconfiei q ela era amiga dele, por conta de varios motivos, mas n vou ser especifica. Mas n deixou com q eu n ficasse em choque com Folks. Desde entao, ela tem tentado me ajudar a superar isso, conseguiu convencer Clóvis a falar cmg e enfim.
As conversas q eu tive com Clóvis, mais pioraram do q ajudaram, até pq ele dizia q me perdoava, mas q n conseguia nem falar cmg e nem voltar a ser meu amigo. Eu entendo ele pq nem eu to aguentando mais a minha presença. Mas, isso n deixou de doer em mim... E qdo ele me disse q tinha conseguido me esquecer e conseguiu me trocar pela Folks, foi a gota d’água...
Sabe, eu n sabia q eu podia ser trocada como um objeto, achava q era coisa da minha cabeça. Mas ele me trocou, e pela Folks ainda, q eu considerava e considero uma grande amiga...
Ah, o pior n foi isso q ele me falou. O pior foi qdo ele me disse q no inicio da nossa amizade, ele tinha intencoes ruins cmg... não, n eh relacionado a sexo ou coisa do tipo, eh coisa mais sombria. Eu n sei bem falar oq eh pq ele n foi mto especifico, mas isso me doeu tanto, pq eu sempre desejei o bem dele, por mais q eu tenha feito mta besteira com ele...
Entao gente, se eu n tivesse feito tudo isso, será q ele teria feito alguma coisa cmg? Eu sou a culpada ou ele? Nós 2 somos culpados? Eu devo me humilhar pro resto da vida? Ele q tem q se humilhar? Oq q eu devo fazer agora? Essas são duvidas q eu tenho, quem puder esclarecer ou tentar compreender a minha situacao, pfv me ajude. Oq vc faria no meu lugar? Se vc faria a msm coisa q eu, oq faria pra consertar?
Bom, eh essa a minha historia, q ninguem sabe o final... Dclp se foi uma historia mto deprê, mas eh q eu tinha q desabafar em algum lugar, serio msm.
submitted by Felicity4Now to desabafos [link] [comments]


2020.07.23 21:54 lylipoppy Ninguém imagina a tortura que estou passando

Tem mais ou menos um mês que minha avó me colocou pra fora de casa, e depois que isso aconteceu tive que me virar nos 30 e procurar um lugar pra morar recebendo uma miséria. Mas depois que isso aconteceu a minha vida virou um verdadeiro inferno.
Minha avó está me perturbando demais, quando sai levei comigo minha cachorrinha, e ela é o único vínculo que temos. Mesmo depois que sai de casa eu continuei levando minha cachorrinha para a casa dela por que ela gosta muito do animal e eu com pena levava. Até que um dia ela teve um surto de raiva do nada e meu irmão disse para não levar a cadelinha mais lá.
Até aí tudo bem, comecei deixar a cachorrinha em casa quando ia trabalhar e foi a partir disse que tudo piorou. Ela começou a mandar mensagem e ligar querendo a chave da minha casa para entrar lá pra pegar a cadelinha, como ela sempre quer ter o controle de tudo obviamente não entreguei a chave, pois a casa é minha e ela tem um mau costume de mexer em tudo que é particular dos outros.
Meu irmão me ligou me ameaçando dizendo que iria vir no meu trabalho pegar a chave pra entrar lá, e seria melhor eu dar caso contrário ele iria me fazer passar vergonha, fiquei com medo pois ele já me bateu uma vez. Liguei então pra minha mãe e disse o que tava acontecendo, ela disse pra mim entregar a chave, mas fui firme e disse que não deixaria isso acontecer.
Pedi meu chefe para sair para resolver um probleminha e fui então pegar a cachorra e levar na casa da minha avó, disse no portão pra ela que ela não iria mandar na MINHA CASA, pois ela não paga nada lá.
A tarde ela teve outro surto de ódio e disse que não queria mais a cachorra na casa dela. No outro dia continuei deixando a bichinha em casa, e minha avó tornou a me infernizar mandando uma vizinha minha gravar o cachorro latindo (pois ela nunca ficou sozinha e tá tendo que acostumar agora), então ela me ligou dizendo que iria me denunciar por abandono de animais, wtf é um cachorro dentro de casa com água e comida, mas mesmo assim ela quer me denunciar por esse fato absurdo.
No telefone ela começou a dizer que ia chamar a polícia, que eu era uma PUTA, uma VAGABUNDA e que eu sai de casa pra “dormir com homem” sendo que tem 5 anos que namoro, me chamou de piranha e ficava o tempo todo repetindo que eu era uma cachorra.
Isso tudo é uma confusao muito idiota, eu sei, mas ela tá surtada e não aceita ajuda médica, ela também disse que vai se enforcar mas já deixou uma carta escrita dizendo que eu sou a culpada dela ter se matado. Eu não aguento mais, eu não faço ABSOLUTAMENTE NADA, quem me conhece sabe que ela tá completamente doida, surtada... sem contar que quando fui levar a cachorra na casa dela ela me ameaçou com uma faca, atoa... sem razão.
Isso tá uma tortura, esta atrapalhando no meu emprego e na minha vida, mesmo eu longe dela, morando longe dela, ela consegue controlar a minha vida e fazer com que eu deseje arduamente minha morte... eu sei que ninguém vai entender o que to passando até porque contei a situação resumidamente, mas não tenho mais forças pra lidar com ela. E não adianta cortar ligaçoes e parar de atender ou de ir lá, ela coloca terceiros no meio da história, gente que eu nem conheço vem no meu serviço a mando dela...
Sei lá... não sei até quando eu vou aguentar isso, achei que saindo de casa as coisas iriam melhorar, mas me enganei.
submitted by lylipoppy to desabafos [link] [comments]


2020.07.23 03:55 rain21-07 21/07/2020 O maior erro que já cometi.

Olá,eu não entendo como o Reddit funciona direito e nem sei se um dia esse texto vai chegar a Thaynnara Ramalho,ela gosta muito de ver coisas no reddit,então as chances são de 30% pra 70%,mas enfim.
Eu sou só mais uma pessoa que vai contar como eu terminei o meu namoro,e como estou me sentindo sabendo que perdi alguém que me ama (amou) e que se doou 100% no relacionamento. Serei um pouco demorado,então tenham um pouco de paciência,é algo muito pessoal e muito doloroso,já que foi recente,tipo ontem...

Então antes dos afins,quero deixar bem claro que a minha decisão foi só minha,que eu tomei ela por conta própria e que a culpa do termino não foi por erros que cometemos ou algum erro que cometi e decidi me separar,eu só não queria que fosse tão doido,tanto pra mim quanto pra ela,mas infelizmente não existe termino saudável,doí e doí muito,você se pergunta se fez a escolha certa,e pensa e repensa em voltar rastejando,exatamente como eu estou me sentindo agora. deixando isso explicado e resolvido,vou me declarar e me expor,mostrando que eu tenho consciência que atitudes minhas foram toxicas,tanto pra mim quanto pra ela.

Eu conheci a Thaynnara pouco tempo depois da minha ex (não vou citar nome,então vamos chamá-la de "ST") terminar comigo pela 3° vez e ultima vez(teve uma recaída uma semana antes de eu pedir a Thaynnara em namoro) eu errei muito,pequei muito nesse relacionamento com a "ST",inclusive o que fez o nosso relacionamento ir por água a baixo foi eu ter gasto um dinheiro do cartão da tia dela e não ter contado(eu gastei 20 reais e paguei 60 reais,porquê ela passou a perna tbm) mas continuando... foram muitas intrigas,brigas e até agressões físicas por parte dela,isso me destruiu,eu fiquei chorando a semana toda depois que terminamos,eu aprendi muitas coisas com ela,porém disso tudo eu acabei levando magoas,amarguras e desconfiança,sem contar que eu já não me abria sentimentalmente,então me fechei totalmente pro mundo.
Então quando eu conheci a Thaynnara eu não tinha a intenção de ficar com ela,muito menos entrar em outro relacionamento,nesse dia já dito acima,os meus amigos e Paulo Silva(que nem gente é!) incentivaram-me a ficar com as meninas que estavam ali,eu fiquei com três meninas,e uma delas era a Thaynnara. Logo após o acontecido eu mantive contato com ela e com a amiga dela(vamos chamar de "BETA"porém "Beta" na época não tinha se assumido homossexual,e como eu tinha mais apreço pela thaynnara mantive mas contato com ela e marcamos de ir pra outra festa,demorou algumas festas,vários drinques e um video ridículo meu,que eu fiz pra dar de presente,até que um dia rolou,(bem.... quase rolou,eu fiquei nervoso e não subiu)mas sei lá,ela entendeu e a gente ficou pelado um na frente do outro fofocando,rindo e falando mal dos outros,ali... naquele dia,se estabeleceu uma conexão,eu sabia que gostava dela,mas não queria estar em um relacionamento,contudo no geral já estava se encaminhando pra isso,eu levei ela pra minha casa,apresentei ela a minha mãe,e quando ela dormia aqui,a gente ficava deitados apertadinho na minha cama de solteiro,e eu olhava pra ela e sabia que tudo aquilo se encaminhava pra algo maior.(obs: isso me faz sentir muita falta dela,eu estou em lagrimas e parece que o vazio tomou tudo)

E finalmente eu decidi pedir ela em namoro,eu me via sozinho e incompleto quando eu estava sem ela,mas ainda com pé atrás de me meter em uma furada e pensando também nela,já que eu não queria ferir os sentimentos dela,então a "ST" me liga,uma semana antes da minha decisão com a Thaynnara,me chamando pra ir na casa dela "conversar" transamos e ela queria voltar,porém eu só fui porque já sabia que íamos acabar transando e ela também,saí da casa dela chutado,e nunca mais ela entrou em contato.passando a semana eu já tinha me decidido,não era carência,não era necessidade de preencher algo que perdi ou algo superficial, era AMOR,eu realmente amei ela,e esse foi o meu único acerto nesse relacionamento com a Thaynnara.
Eu não vou estender essa estória do meu racionamento parte por parte,fase por fase,então nos parágrafos há baixo vai ser um resumão dessa semana do dia 20/07/2020 á 22/07/2020.

(é vamos pro final de tudo.)
Não teve briga,não teve mentiras,não teve absolutamente nada que me fizesse terminar o meu namoro,nenhum dos problemas anteriores meus e dela fizeram eu tomar essa decisão,eu menti pra ela algumas dezenas de vezes,é isso não é culpa dela,foi falta de caráter meu,(não pontuarei pontos dela,pois ela não está aqui pra se defender) no dia 19/07/2020 foi um dia comum,assistimos filmes,rirmos,comemos bolo de caneca,rirmos mais e assistimos mais filmes,no dia seguinte eu voltei pra casa e abri a lanchonete,até normal,entrei em contato com,a gente conversou, e tava tudo ok,(eu sei que cometi o maior erro da minha vida em questão de relacionamento mais ok,não irei superar.) no dia 21 já à noite,eu mandei mensagem no wpp pra ela falando que queria terminar,fui no menssenge dela e mandei a mesma coisa,logo em seguida ela me ligou,e tudo aconteceu,ela achou que eu estava brincando,que era uma pegadinha,mas não era real,eu fui um babaca quanto a isso,na verdade eu fui um completo babaca quanto a tudo,eu simplesmente disse que queria terminar e que não tinha qualquer motivo além do meu querer, e isso fez com que hoje,exatamente agora ,eu me arrependesse de ter feito isso,porém eu não vou voltar atrás e pedir perdão,não porquê eu sou cabeça dura,mas porque ela vai ficar bem melhor sem mim,e se eu fazer isso só vai balar mais o psicológico dela,o emocional dela e deixá-la mais confusa do que já esta.

EU COMETI O MAIR ERRO DA MINHA VIDA,DEIXEI IR EMBORA A PESSOA QUE ME APOIAVA,INCENTIVAVA,QUE ME AMAVA 100% E QUE FARIA TUDO PRA ME FAZER FELIZ,PERDÃO THAYNNARA,EU FALHEI COM VOCÊ,EU GASTEI O SEU TEMPO E OS SEUS ESFORÇOS E ISSO ME DESTRÓI PORQUE TE AGRIDE DIRETAMENTE. ME PERDOE POR ISSO,EU SOU UM LIXO E VOCÊ MERECE MAIS!
submitted by rain21-07 to desabafos [link] [comments]


2020.07.11 07:49 espiritossuperiores O relacionamento interpessoal

O relacionamento interpessoal pode ser compreendido como uma área da psicologia e sociologia que estuda a relação de uma ou mais pessoas levando-se em consideração as suas origens, contextos culturais e localização atual dessas pessoas quando se relacionam.
Eu sendo um homossexual que se atrai exclusivamente por heterossexuais, por ser fadado ao eterno desprezo ou no máximo piedade deles, eu acabo impactos negativos nos meus relacionamentos interpessoais que me deixam em desvantagem em muitas situais, creio que os outros gays que sofram do mesmo problema irão aqui identificar os mesmos problemas que eu. Se você quiser que eu acrescente uma situação de relacionamento interpessoal aqui, deixe de forma clara a situação e o impacto que ela causa em sua vida, nos comentários abaixo.

  1. A timidez, muitas vezes estamos em um grupo onde precisamos tomar alguma atitude antes que algo pior nos aconteça, como você é gay e sente que ali ninguém tem afinidade com o tipo de vida que você tem, você acaba se fechando para não constranger aos outros e a si mesmo.
  2. Recalque: você sente muita atração por homens mas os seus colegas só sabem falar de assuntos sexuais inúmeros da farta sexualidade heterossexual deles, aí então quando você fala algo como um comentário elogiando um rapaz no meio da conversa, todo mundo fala em tom de nojo: ” iiih, que papo estranho!”, “sai fora!”, “o papo tá indo pra um lado estranho!”, enfim, todo tipo de desaprovação e ataque sutil psicológico contra você é lançado, fazendo com que você cale e se recalque no que queria falar ou expressar, consequentemente você começa ficar no grupo por obrigação e não por prazer.
  3. Ostracismo: os relacionamentos interpessoais é comum termos eventos onde unam-se pessoas para variados fins lúdicos, um exemplo disso são as festas de final de ano das empresas, nessas o constrangimento é menor pois você é obrigado a ir, agora quando os seus amigos fazem uma festa particular entre eles onde não se envolve a empresa, todos são convocados, menos você por ser diferente, por ser gay, você acaba então se sentido no ostracismo mas finge que tudo está normal com um sorriso amarelo no rosto.
  4. Desafios de carreira: todos nós na vida moderna temos uma série de cobranças de desempenho para atender, todos gerenciam isso com amortecedores psicológicos para deixar a vida menos tensa, heteros são cobrados para irem bem na faculdade, no emprego e em casa, você também, mas os heteros contam com barzinhos como porta de entrada para sexo farto, namoros em todos locais, adultérios e etc, todos remetendo à válvula de escape do sexo desvairado sempre pronto para acontece, você não, você é cobrado das mesmas coisas mas não conta com amortecedor tão forte como o sexo e a paixão correspondida, logo o seu desânimo para fazer as coisas é maior ou o desânimo dá lugar para o ódio e você fica uma pessoa que desempenha tudo com ódio descontado nos outros em suas atividades interpessoais.
  5. Inadequado: Você precisa de uma profissão mas aquela que você acha, exige uniformes ou fardas que lhe fazem se sentir um heterossexual sendo que você não é, aquela profissão lhe forja uma sexualidade que não é sua, consequentemente você acaba atraindo pessoas que não gosta e se sente um peixe fora da água, o que acaba fazendo a sua vida profissional ser tóxica ou curta.
  6. Redes sociais da depressão: você usa as redes sociais de forma intensiva mas percebe que ninguém do sexo pretendido interage com você, mesmo com a sua presença forte nessas redes, você nota que ninguém curte as suas postagens, suas fotos postadas ninguém nem comenta, deixando clara a sua falta de amizades e popularidade baixa a todos, você então se deprime pois ao se comparar com aquela sua amiga mulher repara que qualquer coisa sem valor que ela posta, tem milhares de curtidas e desejos de vida melhor para ela por parte do sexo oposto, você se sente inadequado e acaba excluindo a sua rede social.
  7. Distanciamento social: você percebe que suas brincadeiras são sempre recriminadas ou não entendidas pela maioria dos integrantes do seu grupo, você também nota que as pessoas sempre evitam ficar sozinhas com você em um lugares públicos para evitarem levar ‘má fama’ de terem um caso com você, os seus colegas falam horas e mais horas sobre assuntos que você não entende em sua frente sem constrangimento algum por você não interagir, é o caso do clássico debate futebolístico entre machos onde você fica sempre ‘sobrando’, então cada vez você começa a querer ficar longe das pessoas e romper as poucas ‘amizades’ que tem.
  8. Constrangimento em nome do grupo: hoje em dia as pessoas se sentem muito ofendidas por serem rotuladas de “anti sociais” então para evitarem essa rotulação aceitam qualquer tipo de constrangimento do ‘bom’ relacionamento em grupo ficando horas entre rapazes que ficam falando todos os tipos de coisa ruins contra homossexuais , mulheres e negros, tudo é tolerado e no fim a pessoa se sente horrível moralmente mas com o dever social cumprido.
  9. Repudio à datas comemorativas: você sabe que no meio heterossexual as pessoas usam as datas comemorativas como desculpa para obterem mais divertimentos entre amigos e aumentar as suas possibilidades sexo-afetivas, porem você sabe que quem é gay e gosta de hetero não desfruta das mesmas vantagens, sendo assim, qualquer feriado ou data comemorativa para você, lembra o seu ostracismo social, consequentemente você acaba ficando indiferente a todas elas, ate mesmo em relação a data do seu aniversário. Você não tem muito o que comemorar.
  10. Horror a barzinhos: você anda nas ruas e vê aqueles heteros lindos , sorridentes, felizes e aparentemente no cio, sempre gritando ou fazendo algo estúpido para chamar a atenção das mulheres para si e muitas vezes são as mulheres que fazem esse papel, você então fica triste pois embora aqueles homens sejam todos do tipo que você aprecia, eles são violentos e repudiam veementemente homossexuais, se você vai a bares gays, você sabe que lhe chegarão outros homens gays que não lhe causarão absolutamente nada, alem disso você corre o risco de num bar gay ser alvo de grupos radicais de extrema direita, por tudo isso você acaba evitando a vida noturna onde mora e fica 24 horas em cima de um computador com internet.
  11. Vulnerabilidade: por você sofrer todas as situações acima, numa relação interpessoal você acaba estando mais vulnerável quando precisar brigar por seus direitos ou pelo seu ponto de vista, mesmo você estando certo, você por ter um comportamento rotulado de antisocial acaba gerando antipatia gratuita nos outros e as pessoas tendem a acreditar e considerarem mais as pessoas “sociáveis” e sedutoras, veja-se o exemplo do Hitler que beijava criancinhas e seduzia os seus fãs com alguns sorrisos, ele ganhou carta branca para fazer o que fez graças também à sua sedução social, então, uma pessoa que aparentemente é antisocial ela passará uma imagem de ruim e sem credibilidade, quando uma pessoa “social” então inventar alguma mentira contra você para lhe colocar em uma encrenca, as pessoas darão mais crédito a ela do que você que é um gay “esquisito” que não se mistura com ninguém, por isso, socialmente o gay que gosta de hetero é muito vulnerável e num debate corre serio risco de ser “fuzilado” injustamente pelos colegas.
submitted by espiritossuperiores to gay [link] [comments]


2020.07.04 03:49 ___masami____ tá tudo uma bosta. salve rapazeada

eu tô com MUITO MEDO do meu namoro acabar :)
é coisa demais pra resumir
mas meu namorado anda tendo problemas bem complicados em fazer os próprios hobbies e passatempos sozinho (desde jogar com os amigos, o que ele ama, até simplesmente deitar e ver vídeos)
isso porque meses atrás, durante um bom tempo, eu acabei tendo problemas sérios de insegurança por traumas passados e sempre ficava mal quando ele fazia coisas separado de mim por muito tempo
eu melhorei e hoje não só não me importo como incentivo ele a fazer as próprias coisas
mas ele infelizmente desenvolveu um trauma
e há algumas semanas ele não consegue mas se dedicar aos jogos dele (adição: jogar já salvou ele de uma depressão profunda e é a paixão dele há 10 anos)
ele tem um transtorno de personalidade que faz com que ele tenha "facetas" pra cada tipo de pessoa (não que ele deixe de ser ele, mas o jeito de agir e como ele se permite sentir as coisas muda)
uma delas é a que ele usa com os melhores amigos nos jogos, a mais feliz e exagerada
comigo ele sempre conseguia ser só ele mesmo, sem nenhuma das facetas
mas ele desabafou agora a pouco e disse que não quer mais ser ele mesmo, porque ser ele tá sendo difícil e chato, quase insuportável
ele quer ser o "outro" ele, o *** (tem um nome, mas não irei citar) porque todo mundo ama ele e ele só se diverte
nós não andamos conversando muito porque ele sempre só fala que quer jogar ou que está frustrado por não conseguir se concentrar nos jogos (eu meio que sei que é minha culpa, mesmo que ele sempre negue)
enfim
só queria falar sobre pra alguém
e aqui tem uma galera
é isto
bebam água guys
submitted by ___masami____ to desabafos [link] [comments]


2020.05.31 02:16 Average_simian Como vocês lidam com a perspectiva de nunca conseguir encontrar o amor?

Sou um homem de 24 anos e me considero uma pessoa emocionalmente madura. Material e profissionalmente sigo melhorando gradualmente, mas ainda tenho um longo caminho pela frente. Em 2018 conclui minha graduação em História, mas a escolha não se mostrou muito promissora. Atualmente estou me organizando para uma nova graduação em uma área que possa proporcionar maior estabilidade e onde eu trabalhe menos. Tenho meus hobbies, bons amigos e saúde. Em suma, levo uma vida relativamente boa, tirando um ou outro problema que aflige qualquer ser humano, mas sempre dou um jeito de contornar e seguir em frente. Só tem uma coisa que realmente me incomoda e têm ocupado boa parte das minha reflexões recentes: a vontade que tenho de ter um parceiro romântico.

Já tive alguns webnamoros quando era mais jovem, mas devido a distancia e falta de maturidade na época, eles não levaram a nada. Na época de escola fiquei com algumas poucas meninas e tive meus amores platônicos, mas também nunca deu em nada. Só em 2014 que fui ter meu primeiro relacionamento sério e que durou pouco mais de um ano. Foi um relacionamento difícil e que fez com que eu amadurecesse muito. Ela era uma pessoa que tinha muita dificuldade de demonstrar afeto, e eu ficava cobrando atenção. Esta dinâmica dela ficar fugindo e eu ficar cobrando acabou ficando insustentável e ela resolveu terminar. No primeiro ano do término eu sofri muito e culpei ela pelo fracasso de nossa relação, mas com o tempo fui assimilando que nossas diferenças eram inconciliáveis, e que seria impossível e errado querer mudar o jeito dela de ser. Ela era ausente não só comigo, mas com todo mundo. E eu precisei reconhecer que gosto de parceiros românticos que são mais carinhosos e sensíveis.

Depois deste namoro me relacionei com outras garotas, e cheguei bem próximo de namorar duas delas. A primeira era uma amiga de longa data que conheci pela internet, e morava não tão longe de mim. Durante alguns meses a gente conversou muito e passei alguns dias na casa dela e ela alguns dias na minha. A gente se deu muito bem, e o fator de nossa amizade de longa data acabou fortalecendo ainda mais nosso laço. No horizonte eu via a possibilidade dela vir fazer a faculdade dela na minha cidade. O único porém é que ela ainda tinha assuntos mal resolvidos com o ex dela. Não demorou muito para eu perceber que ela estava dividida entre nós dois, e nesta balança o coração dela pesava muito mais pro lado do outro rapaz. Me retirei pra evitar de me magoar, mas até hoje somos bons amigos.

A segunda garota com quem eu poderia ter tido uma relação foi apresentada por meio de amigos em comum, e ela demonstrou interesse por mim depois de algumas vezes que a gente se encontrou. Ficamos por algumas semanas e logo eu joguei um balde de água fria entre nós. Por mais que ela fosse legal e tivéssemos muitas coisas em comum, eu não conseguia sentir atração física por ela. Até tentei contornar a situação, mas ficou evidente que não ia dar certo. Ainda não sei dizer o quão problemático é deixar a aparência ofuscar uma personalidade que gostei tanto. Mas tendo a pensar que é normal, cada ser humano tem suas preferencias. Não acho certo me manter em uma relação onde não consigo sentir prazer físico com a pessoa.

Enfim, contei toda esta história para poder ilustrar como acho difícil encontrar um parceiro romântico com quem eu realmente combine e dê certo. Já tive relação com alguém que não tinha a personalidade compatível comigo, com gente que combinava, mas já havia encontrado o amor em outro, e com uma pessoa que se encaixava em quase todos os aspectos, só que fisicamente não houve "química". Por mais que minha vida esteja encaminhada em outros campos, sinto que romanticamente eu nunca consiga avançar. Talvez eu nunca vá encontrar alguém para construir uma vida ao meu lado. Sinto que muita gente entra em relacionamentos por carência, e a relação acaba trazendo só dor em ambos. Também vejo gente que encontra sua "alma gêmea", e mesmo aos trancos e barrancos consegue ser feliz. Acredito que encontrar alguém que realmente combine e dê certo contigo seja pura questão de sorte, e que nem todo mundo vai ser feliz no amor.

Evidente que vou manter o coração aberto para novas oportunidades, mas a ideia de que nunca vou encontrar alguém já não me assombra mais. Como diria o saudoso Zé Ramalho: "Quem tem amor na vida, tem sorte". O que pensam sobre o assunto? Como vocês encaram a possibilidade de nunca encontrar o amor?
submitted by Average_simian to desabafos [link] [comments]


2020.05.18 06:37 JesseSvGx Suicídio

O que Vocês pensam a respeito de suicídio? Tenho 19 anos e estou desempregado, pensei que eu finalmente iria conseguir arrumar um emprego esse ano e com a chegada da quarentena acabou que meus planos(não somente os meus) foram por água a baixo, tenho algumas dívidas e simplesmente não fui aceito para receber o auxílio pq a "minha mãe" recebeu, sendo assim eu não tenho o direito ao dinheiro que me ajudaria bastante nesses tempos, vou fazer 20 e nunca trabalhei de carteira assinada, sempre trabalhei fazendo bicos e antes da quarentena começar eu ja estava alguns sem fazer esses bicos pra empresa que me chamava( tem um motivo que não é minha culpa mas como eu sou um verme descartável pra eles só colocaram outro no meu lugar), minha vida é triste, todos os dias faços as mesmas coisas implorando pelo dia em quê eu leve um tiro na cabeça e parta dessa pra melhor, não vejo sentindo na vida, alguns pensam em casar e ter filhos, outros pensam em obter bens, ja pra mim essas coisas não me enchem os olhos, não namoro e nunca namorei, não tenho interrese em namorar(mas as vezes me dá uma carência eu confesso, mas não procuro uma parceira) não tenho interesse talvez pq eu espere muito pela minha morte então evito entrar em relacionamentos amorosos ou de amizade, também não tenho filhos ou animais pois não quero morrer e deixar alguém dependente de mim aqui sofrendo... Penso que a minha seria melhor se eu cometesse suicídio, sinceramente acho isso a escolha mais plausível que eu tenho desde a adolescência(falo o adulto kkk), a ideia de suicídio ecoa pela minha cabeça o dia inteiro e só não o cometi ainda por causa da minha mãe, não quero deixar ela triste, mas penso que logo assim que ela morrer(todos nos iremos morrer um dia) eu irei me matar pra acabar logo com o meu sofrimento, me retirando desse mundo nojento pra qual eu não escolhi vim.
submitted by JesseSvGx to desabafos [link] [comments]


2020.04.27 22:47 shinytrash_92 Eu sou um peso na vida do meu marido

Ensaiei esse post por horas. Escrevi, apaguei, fui tomar banho, reescrevi, editei e não postei. Criei uma conta alternativa e reescrevi uma última vez para conseguir postar e não ser rastreada, pois o que estou prestes a falar é humilhante demais para sequer imaginar que alguém que eu conheça esteja lendo, principalmente meu marido. Mas, a verdade é que sou um peso na vida dele, e pior: covarde demais para me separar e deixar que ele prospere sozinho.
Contexto: estamos juntos há 14 anos, sendo 4 de casamento e 10 de namoro. Nos conhecemos super novos, ainda no cursinho. Eu era uma menina bonitinha, magrinha e pequena, com alguns hobbies e planos pela frente, mas, já fazendo tudo com uma certa dificuldade, principalmente por conta de um background com família e emocional bem instáveis. Ele era um cara super inteligente, já falava 3 línguas, tinha morado fora e vinha de uma família rica e equilibrada. Logo passou em medicina, numa faculdade pública, enquanto eu perdi mais uns anos no cursinho pra passar em um curso meio bosta numa particular.
Quero deixar claro que essas visões são minhas: Ele jamais me subestimou por ser mais rico, mais inteligente ou ter feito uma faculdade melhor que a minha. Eu que fui desenvolvendo esse olhar conforme fui percebendo que, enquanto eu sofria para estudar e precisava de ajuda dele com trabalhos e exercícios, ele ia fazendo a faculdade dele e a minha também, por tabela. Não estou exagerando: ele desistiu de matérias para me ajudar com o meu curso. Virou noites fazendo exercícios e estudando comigo. Quando casamos e veio a residência, onde mal conseguíamos nos ver, me afundei em uma depressão profunda. A casa estava sempre uma zona, pois eu não conseguia cumprir com as tarefas domésticas (que eram minha responsabilidade, uma vez que ele tinha me ajudado com a faculdade e agora precisava de ajuda para terminar a dele). Não sei explicar, não tenho energia. Não é como se eu passasse o dia fazendo outras coisas, eu passava o dia na cama olhando pro teto. Nem séries eu tinha vontade de ver. De quebra Engordei 40kg e tive muita dificuldade com o meu TCC. Sinto que ele vem me carregando desde então.
Se antes eu sentia que não bastava por ser esse saco de lixo burro e inútil, agora eu também estou gorda e horrorosa. Nem esse, que era o papel mais basal de uma esposa - o de ser bonita - eu consigo mais cumprir. Nossa vida sexual também foi embora - e não por culpa dele, mas, por culpa minha! Ele insistia para fazermos amor, mas, eu tinha vergonha demais do meu corpo e fui recusando, até ele parar de pedir. Esse ano, se transamos 3x foi muito.
Obviamente que não é só isso. Para o pacote ser bem completo, além de burra, inútil e gorda, eu também sou uma pessoa difícil de lidar. Briguei e cortei relações com muita gente próxima dele. Vários amigos dele não gostam de mim, o irmão dele me odeia, as tias dele também. Sei que os pais dele são corteses, mas que também prefeririam que ele estivesse solteiro. Eu tenho surtos de raiva, provavelmente relacionados com o meu background familiar, e sempre acabo com as minhas relações pessoais. Ele é praticamente a única pessoa que restou. Mesmo minha amiga mais próxima, a única que conservei da faculdade, sinto que só gosta de mim por que quer estar próxima dele também.
A gota d'água foi recentemente ter sido mandada embora da empresa em que eu trabalhava, que, por conta do COVID decidiu só manter os funcionários essenciais. Obviamente que eu não sou essencial e fui afastada. Agora, além de gorda, inútil e burra, também sou financeiramente dependente dele. Nem o salário terrivelmente baixo que eu recebia eu tenho mais para ajudar com as despesas (que eu mesma gero).
Ele, sempre paciente, diz que está tudo bem. Diz que segura as pontas, para eu aproveitar esse tempo e procurar um curso online e me relançar no mercado quando a quarentena acabar. Ele banca. E essas palavras me cortam por dentro, porque com que cara eu vou falar pra ele que não tem absolutamente nada que eu queira fazer? Que quando eu acordo de manhã, o simples pensamento de levantar da cama me faz querer morrer? Que o ponto alto do meu dia é quando eu vou dormir e passar horas desacordada??? Eu não tenho mais energia, minha cabeça dói o tempo todo, preciso fazer pausas enquanto faço as tarefas domésticas ou não consigo continuar. Não posso falar nada disso pra ele pois ele já perdeu tempo demais lidando com a minha bullshit no passado e tem uma fucking pandemia acontecendo no país, que é muito mais urgente.
Eu só queria poder retribuir um milésimo de tudo o que ele fez por mim. Eu só queria não ser um peso na vida do homem que eu amo.
Eu vejo essas esposas modelo e me sinto tão absolutamente aquém. Eu só queria conseguir fazer coisas simples, sabe? Basicas. Não precisa ser nada de grandioso no começo. Pintar minhas unhas, por exemplo, essas mulheres sempre tem unhas tão compridas e bonitas... Mas, nem isso eu consigo fazer. As minhas são roídas e horrorosas.
Queria poder receber ele em casa com um jantar balanceado e saudável todos os dias. Mas, não consigo manter minha dieta nem por 2 dias consecutivos.
Queria manter a rotina de limpeza da casa, passar roupa, cuidar dele como ele sempre cuidou de mim. Mas não consigo manter, me desinteresso, passo um dia na cama e os outros já estão perdidos depois.
O fato é que estou cansada de tentar e fracassar toda vez. Devo ter algum problema psicológico ou um retardo mental que me impede de fazer melhor.
Eu já pensei diversas vezes em deixá-lo, porque, certamente ele conseguirá me substituir por alguém melhor, mais atenciosa, mais presente. Alguém que não seja um atraso. Sei inclusive de mulheres do hospital em que ele trabalha dando em cima dele. Eu fico brava e com ciúmes, mas, ao mesmo tempo sou tão insuficiente que penso: será melhor não deixar acontecer?
Mas, a verdade é que sem ele eu perderia a única coisa que fiz certo na minha vida. Eu nem teria pra onde ir pois não tenho família nem dinheiro. Estaria literalmente na rua. Que patético, né? Em pleno século 21, depois de tantos direitos conquistados por mulheres que vieram antes de mim, meu maior feito na vida foi ter casado com um homem bom... E não merecê-lo. Não consegui conquistar nada por mim mesma.
Se eu tivesse vergonha na cara daria um fim nessa vida miserável e parava de ser um peso morto (rsrs sacaram? é pq eu sou gorda também)
submitted by shinytrash_92 to desabafos [link] [comments]


2020.04.26 08:37 gabr10 Um resumo dos meus últimos meses.

Estou tendo uma crise que nunca tive antes e precisava colocar isso tudo pra fora. Esses foram os momentos mais recentes da minha vida e que me fizeram estar sentido o que estou sentindo agora. Talvez seja uma crise de ansiedade? Pânico? Depressão? Não sei.
Final do ano passado conheci uma pessoa maravilhosa, a gente saiu, nós curtimos muito. Quando ela tava mal eu ia pra casa dela, me preocupava demais. Teve um dia que eu fui lá e ela tava bem mal, numa crise fodida de ansiedade por se sentir sozinha, ela morava solo e estudava pra medicina. Fiquei lá com ela até umas meia noite e decidi chamá-la para dormir comigo em casa, pra tentar ocupar a cabeça e fazer algo diferente, ela topou.
Foi a primeira vez em 24 anos que levei uma mulher pra casa, e a gente não tava nem namorando ainda. Era um sábado, ela dormiu comigo e melhorou bastante, no domingo minha família tava reunida e minha mãe perguntou se a gente queria ir lá, ela hesitou mas decidimos ir, todo mundo tava com a atenção em nós dois pq até então nunca me viram com ninguém, eu tava nervoso mas foi tudo bem, passamos o dia lá com minha família, ela curtiu bastante e voltamos pra casa, deitamos, conversamos um pouco e ela me pediu em namoro. Sinceramente fui pego de surpresa, falei pra ela que não tava satisfeito com umas coisas em mim e achei melhor não oficializarmos naquela hora. Até ai tudo bem, continuamos sem o título de namorados. Gosto dela como nunca gostei de ninguém, pra ficar claro. Só não achei a melhor hora pra aceitar o pedido.
O "problema" é que dois dias depois ela me deu a notícia que tinha passado em medicina em outro estado. E foi. Fiquei muito feliz por ela, que entraria no seu curso dos sonhos mas também fiquei triste por mim - talvez me chamem de egoísta - que acabara de perder uma pessoa que me fez sentir coisas que nunca tinha sentido, que pela primeira vez me faria sentir 100% feliz com minha vida.
No dia que ela foi embora eu me lembrei o que era chorar, na minha vida toda chorei em situações muitíssimo raras, mas assim que entrei no ônibus sentei no fundo, já sabendo o que iria acontecer comigo. Chorei o caminho todo, mais um sentimento novo que ela me fez sentir. Nunca senti a tristeza de uma despedida.
Ela foi para o estado novo e eu comecei a pensar no futuro, valeria a pena um relacionamento à distância? Quando conseguiria vê-la? Será que ela sente o mesmo por mim?
Até hoje penso muito nisso tudo. Após várias conversas mais choradeiras ela preferiu que a gente continuasse a se falar porém não queria nada sério com essa distância. Me deixou livre pra sair com outras pessoas, e ela claro, também. Ainda assim eu queria muito a ver novamente, estava (e estou) morrendo de saudades - outro sentimento que nunca havia sentido tão intensamente. Aliás, essa é a palavra, intensidade. Tudo o que vivemos foi muito intenso, mesmo que breve: as vezes que estávamos juntos, as conversas, os sentimentos.
Ela viajou uma semana antes do carnaval, eu já estava monitorando os preços das passagens aéreas para num futuro próximo matar essa saudade. Mal sabia eu novamente me frustaria com a vida. Pouco tempo tempo o corona vírus começa a assustar o mundo. Tudo e todos pararam. Agora não faço ideia de quando a verei novamente... se ela ainda sente a mesma coisa que eu. Essa é uma pergunta que me faço frequentemente, sou muito inseguro. Acho que ainda não estou preparado para aceitar que talvez a gente não se veja nunca mais. . . Com esse coronavírus comecei a ficar preocupado com mais outras coisas... trabalho no aeroporto, passei umas semanas indo antes de adiantarem minhas férias. Acompanhei a quantidade de vôos ir de centenas por dia para unidades, o movimento reduziu em cerca de 95% no meu trabalho. A equipe é de 5 pessoas e colocaram 3 de férias. Meu retorno é no próximo mas mas não faço ideia se irão me manter oh me demitir. Está tudo muito volátil, trabalho com turismo e essa área está sendo profundamente impactada, não sei como vai ser a volta do movimento no aeroporto. Meses? Anos? Essa incerteza com o futuro está me corroendo por dentro de uma forma que não sei explicar.
Estava pretendendo fazer o curso para virar comissário (trabalhava diretamente com tripulações e achei muito interessante) porém agora também não tenho perspectiva nenhuma. A azul, que é a companhia que mais voa aqui colocou milhares de tripulantes de licença não remunerada, agora há todos esses que já fizeram o curso, a prova da Anac e já possuem experiência numa fila de espera sem previsão de retorno. Não sei se vale a pena fazer o curso e esperar tudo isso melhorar. . . Falando da quarentena, logo no começo tive um episódio leve onde me senti verdadeiramente triste, sem vontade de fazer nada, que durou um ou dois dias. Agora, há poucos momentos atrás tive uma bem mais pesada, onde fiquei pensando sobre tudo na minha vida, minhas relações, meus planos, meu futuro. Acho que o que piorou também foi o fato de ter ido pra emergência com minha mãe recentemente, ela foi tratada e voltou pra casa melhor mas hoje, ela foi novamente para o médico, achava que era a tireóide desregulada, não se sentia bem. Quando voltou me contou que era uma crise de ansiedade, o médico deu 60 dias de atestado.
Meu cachorro também teve que fazer uma cirurgia antes de ontem, e temos que cuidar dele esses dias.
Acho que tudo isso me fez sentir assim.
É isso, acho que me prolonguei muito mais do que queria. Peço desculpas e se você leu até aqui muito obrigado.
TLDR: Conheci uma pessoa massa, quase começamos a namorar mas ela passou no curso em outro estado e foi embora. Pretendia visitá-la mas o corona acabou não só com esses planos mas com minhas perspectivas futuras, trabalho com turismo e não sei como serão os próximos meses. Pretendia fazer o curso pra virar comissário e isso também foi por água a baixo pq agora há milhares deles sem emprego. Minha mãe teve algumas crises de ansiedade e meu cachorro fez uma cirurgia recentemente. Meu pai continua indo trabalhar mesmo sendo grupo de risco.
TLDR do TLDR: estou muito fodido, triste, minha mãe mal; sem mulher, talvez sem emprego e não sei o q vou fazer no futuro.
submitted by gabr10 to desabafos [link] [comments]


2020.04.26 07:30 gabr10 Um resumo dos meus últimos meses até hoje.

Estou tendo uma crise que nunca tive antes e precisava colocar isso tudo pra fora. Esses foram os momentos mais recentes da minha vida e que me fizeram estar sentido o que estou sentindo agora. Talvez seja uma crise de ansiedade? Pânico? Depressão? Não sei.
Final do ano passado conheci uma pessoa maravilhosa, a gente saiu, nós curtimos muito. Quando ela tava mal eu ia pra casa dela, me preocupava demais. Teve um dia que eu fui lá e ela tava bem mal, numa crise fodida de ansiedade por se sentir sozinha, ela morava solo e estudava pra medicina. Fiquei lá com ela até umas meia noite e decidi chamá-la para dormir comigo em casa, pra tentar ocupar a cabeça e fazer algo diferente, ela topou.
Foi a primeira vez em 24 anos que levei uma mulher pra casa, e a gente não tava nem namorando ainda. Era um sábado, ela dormiu comigo e melhorou bastante, no domingo minha família tava reunida e minha mãe perguntou se a gente queria ir lá, ela hesitou mas decidimos ir, todo mundo tava com a atenção em nós dois pq até então nunca me viram com ninguém, eu tava nervoso mas foi tudo bem, passamos o dia lá com minha família, ela curtiu bastante e voltamos pra casa, deitamos, conversamos um pouco e ela me pediu em namoro. Sinceramente fui pego de surpresa, falei pra ela que não tava satisfeito com umas coisas em mim e achei melhor não oficializarmos naquela hora. Até ai tudo bem, continuamos sem o título de namorados. Gosto dela como nunca gostei de ninguém, pra ficar claro. Só não achei a melhor hora pra aceitar o pedido.
O "problema" é que dois dias depois ela me deu a notícia que tinha passado em medicina em outro estado. E foi. Fiquei muito feliz por ela, que entraria no seu curso dos sonhos mas também fiquei triste por mim - talvez me chamem de egoísta - que acabara de perder uma pessoa que me fez sentir coisas que nunca tinha sentido, que pela primeira vez me faria sentir 100% feliz com minha vida.
No dia que ela foi embora eu me lembrei o que era chorar, na minha vida toda chorei em situações muitíssimo raras, mas assim que entrei no ônibus sentei no fundo, já sabendo o que iria acontecer comigo. Chorei o caminho todo, mais um sentimento novo que ela me fez sentir. Nunca senti a tristeza de uma despedida.
Ela foi para o estado novo e eu comecei a pensar no futuro, valeria a pena um relacionamento à distância? Quando conseguiria vê-la? Será que ela sente o mesmo por mim?
Até hoje penso muito nisso tudo. Após várias conversas mais choradeiras ela preferiu que a gente continuasse a se falar porém não queria nada sério com essa distância. Me deixou livre pra sair com outras pessoas, e ela claro, também. Ainda assim eu queria muito a ver novamente, estava (e estou) morrendo de saudades - outro sentimento que nunca havia sentido tão intensamente. Aliás, essa é a palavra, intensidade. Tudo o que vivemos foi muito intenso, mesmo que breve: as vezes que estávamos juntos, as conversas, os sentimentos.
Ela viajou uma semana antes do carnaval, eu já estava monitorando os preços das passagens aéreas para num futuro próximo matar essa saudade. Mal sabia eu novamente me frustaria com a vida. Pouco tempo tempo o corona vírus começa a assustar o mundo. Tudo e todos pararam. Agora não faço ideia de quando a verei novamente... se ela ainda sente a mesma coisa que eu. Essa é uma pergunta que me faço frequentemente, sou muito inseguro. Acho que ainda não estou preparado para aceitar que talvez a gente não se veja nunca mais. . . Com esse coronavírus comecei a ficar preocupado com mais outras coisas... trabalho no aeroporto, passei umas semanas indo antes de adiantarem minhas férias. Acompanhei a quantidade de vôos ir de centenas por dia para unidades, o movimento reduziu em cerca de 95% no meu trabalho. A equipe é de 5 pessoas e colocaram 3 de férias. Meu retorno é no próximo mas mas não faço ideia se irão me manter oh me demitir. Está tudo muito volátil, trabalho com turismo e essa área está sendo profundamente impactada, não sei como vai ser a volta do movimento no aeroporto. Meses? Anos? Essa incerteza com o futuro está me corroendo por dentro de uma forma que não sei explicar.
Estava pretendendo fazer o curso para virar comissário (trabalhava diretamente com tripulações e achei muito interessante) porém agora também não tenho perspectiva nenhuma. A azul, que é a companhia que mais voa aqui colocou milhares de tripulantes de licença não remunerada, agora há todos esses que já fizeram o curso, a prova da Anac e já possuem experiência numa fila de espera sem previsão de retorno. Não sei se vale a pena fazer o curso e esperar tudo isso melhorar. . . Falando da quarentena, logo no começo tive um episódio leve onde me senti verdadeiramente triste, sem vontade de fazer nada, que durou um ou dois dias. Agora, há poucos momentos atrás tive uma bem mais pesada, onde fiquei pensando sobre tudo na minha vida, minhas relações, meus planos, meu futuro. Acho que o que piorou também foi o fato de ter ido pra emergência com minha mãe recentemente, ela foi tratada e voltou pra casa melhor mas hoje, ela foi novamente para o médico, achava que era a tireóide desregulada, não se sentia bem. Quando voltou me contou que era uma crise de ansiedade, o médico deu 60 dias de atestado.
Meu cachorro também teve que fazer uma cirurgia antes de ontem, e temos que cuidar dele esses dias.
Acho que tudo isso me fez sentir assim.
É isso, acho que me prolonguei muito mais do que queria. Peço desculpas e se você leu até aqui muito obrigado.
TLDR: Conheci uma pessoa massa, quase começamos a namorar mas ela passou no curso em outro estado e foi embora. Pretendia visitá-la mas o corona acabou não só com esses planos mas com minhas perspectivas futuras, trabalho com turismo e não sei como serão os próximos meses. Pretendia fazer o curso pra virar comissário e isso também foi por água a baixo pq agora há milhares deles sem emprego. Minha mãe teve algumas crises de ansiedade e meu cachorro fez uma cirurgia recentemente. Meu pai continua indo trabalhar mesmo sendo grupo de risco.
TLDR do TLDR: estou muito fodido, triste, minha mãe mal; sem mulher, talvez sem emprego e não sei o q vou fazer no futuro.
submitted by gabr10 to brasil [link] [comments]